Sangue latino: Flamengo e Internacional travam duelo com sotaque na Libertadores

No Brasil, Rubro-Negro e Colorado são dois dos clubes com mais estrangeiros no elenco

Por O Dia

Arrascaeta é um dos principais 'gringos' do elenco do Flamengo
Arrascaeta é um dos principais 'gringos' do elenco do Flamengo -
Rio - Um duelo com sotaque sul-americano no Beira-Rio. Várias nacionalidades estarão representadas nesta noite, no jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores, entre Internacional e Flamengo, às 21h30. O Rubro-Negro conta com cinco estrangeiros no elenco, contra seis do Colorado. Tem uruguaio, colombiano, peruano e até espanhol. O jogo promete ser quente como o sangue latino, mas é preciso cuidado com o que se 'habla': o árbitro Patrício Loustau, argentino, entenderá perfeitamente o 'castelhano' que será dito.
Na ida, o Flamengo venceu bem no Maracanã, por 2 a 0. O Colorado, então, precisa fazer mais de dois gols de diferença para eliminar o Rubro-Negro. Em caso de outros 2 a 0, a disputa vai para os pênaltis. Como há o critério de gol visitante, os donos da casa precisarão fazer o dobro, caso o time carioca marque. Pelo lado gaúcho, a 'esperanza' é o peruano Paolo Guerrero. Ele terá marcação cerrada do espanhol rubro-negro Pablo Marí. "Nós temos uma vantagem, mas temos que trabalhar muito bem, é um rival muito forte, perigoso. Vai ser uma partida difícil. Temos que ter uma ideia clara, será um jogo complicado", disse o zagueiro. "Como defensores, nós temos que tentar anulá-lo no jogo".
Estrangeiro mais longevo do Flamengo atual, o volante Cuéllar, antes praticamente fora do clube, viajou para Porto Alegre e está à disposição. Resta saber se o rígido 'Mister' irá escalar o colombiano. Caso opte por deixá-lo no banco de reservas, outro gringo, o paraguaio Piris da Motta, deve fazer a função de primeiro volante. Willian Arão está suspenso por cartão.
O elenco do Flamengo conta com quatro nacionalidades diferentes, além da brasileira - o uruguaio Arrascaeta, o espanhol Marí, os colombianos Cuéllar e Berrío e o paraguaio Piris da Motta. Todos comandados por outro estrangeiro: o português Jorge Jesus. Uribe (Colômbia) e Trauco (Peru) também disputaram a Libertadores pelo time da Gávea, mas já saíram. No lado gaúcho, são seis os 'gringos': os argentinos D'Alessandro, Victor Cuesta e Sarrafiore, o uruguaio Nico López, o peruano Paolo Guerrero e o colombiano Tréllez. Duelo de gigantes 'locos por ti, America'.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários