Jesus se assemelha com Sampaoli no jeito enérgico à beira do campo - Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Jesus se assemelha com Sampaoli no jeito enérgico à beira do campoGilvan de Souza / Agencia O Dia
Por Yuri Eiras
Rio - Jorge Sampaoli e Jorge Jesus tem muito mais em comum além do nome, pronunciado com sotaques diferentes. Apaixonados pelo futebol ofensivo, os dois estremeceram o futebol brasileiro quando foram contratados por Santos e Flamengo. Levantaram debates em jornais e programas de televisão, dividiram opiniões nas diretorias, mas também receberam apoio e carinho dos torcedores. O carequinha argentino e o cabeludo português se encontram sábado, no Maracanã, num jogo que promete: Flamengo e Santos fazem uma final simbólica do primeiro turno do Brasileirão - o Rubro-Negro lidera, com 39 pontos, e o Alvinegro é o vice, com 37.
Jorge Sampaoli foi contratado pelo Santos no fim do ano passado. A veia do futebol ofensivo uniu clube e treinador, mas os problemas políticos internos têm causado alguns atritos pelos lados da Vila Belmiro. O argentino não gostou, por exemplo, quando o craque Bruno Henrique foi vendido justamente para o Flamengo, no início do ano. Disse não ter sido avisado.
Jorge Sampaoli - Ivan Sartori/Santos FC
Publicidade
Dentro de campo, impôs seu estilo de jogo mesmo com elenco limitado: o Alvinegro Praiano faz muitos gols e também toma muitos. Fora dali, no dia a dia, o ex-técnico da seleção argentina aproveita a cidade de Santos como um bom 'caiçara': vai trabalhar de bicicleta, joga futevôlei na praia e passeia com seus cachorros à noite - ele tem quatro. 
Jorge Jesus é quase o oposto na relação com a cidade do Rio, até por estar há menos tempo em solo brasileiro. Ele foi contratado em junho, depois da saída de Abel Braga. Do tipo viciado em trabalho, o Mister não costuma fugir do trajeto entre o Ninho do Urubu e o condomínio onde mora, e nem em dias de folga foge muito da rotina: ele frequentemente assiste partidas no Maracanã. Às vezes, passeia em shoppings da região do Recreio dos Bandeirantes. Um diferencial entre os dois também é a família: o argentino vive com a esposa na cidade paulista, enquanto a família do português permanece no outro lado do oceano.
Publicidade
Flamengo encanta e Santos provoca desconfiança
O Flamengo despontou sozinho na liderança do Campeonato Brasileiro pela primeira vez nesta 18ª rodada. A fase dos dois clubes são distintas. O Rubro-Negro encanta o país com futebol envolvente, ofensivo e recheado de grandes craques, dois deles ex-santistas: Bruno Henrique e Gabigol. O Alvinegro Praiano, por sua vez, tem gerado desconfiança na torcida pelo elenco. Nem todo mundo aposta que o time de Sampaoli terá fôlego para disputar na ponta. Recentemente, o argentino foi criticado por escalar três zagueiros.