Escola Flamengo de futebol-arte: boa fase do time dá frutos na cultura popular

O Rubro-Negro tem influenciado até nas obras de artistas plásticos e compositores, como Neguinho da Beija-Flor

Por Yuri Eiras e Lucas França*

Rio,14/11/2019 -COPACABANA- Especial, Neguinho da Beija Flor, faz musica para homenagear Jorge Jesus. Na foto, Neguinho da Beija Flor .Foto: Cléber Mendes/Agência O Dia
Rio,14/11/2019 -COPACABANA- Especial, Neguinho da Beija Flor, faz musica para homenagear Jorge Jesus. Na foto, Neguinho da Beija Flor .Foto: Cléber Mendes/Agência O Dia -
Rio - Os gols são pinturas. Os atletas jogam por música. As atuações, quase sempre, espetáculos. O Flamengo completa hoje 124 anos de fundação, e o time comemora fazendo arte e jogando bola. O Rubro-Negro tem arrancado suspiros e feitos olhos brilharem, como uma peça com roteiro premiado, ou aquela canção que pega na veia. É a escola Flamengo de futebol-arte.
Neguinho da Beija-Flor sabe mexer com a emoção da galera. É dele o samba 'Domingo', cantado até hoje por várias torcidas do Brasil. Agora, o rubro-negro apaixonado quer emplacar a música 'Obrigado, Jesus' (vídeo abaixo). "Eu fiz esse samba quando superei o câncer. Fala sobre agradecer a Deus por todas as conquistas. Um músico da Beija-Flor me sugeriu fazer uma adaptação ao Jorge Jesus, e ficou tudo a ver", explicou Neguinho. A letra parece mesmo ter sido feita especialmente para o português. "Obrigado, Jesus/Por mais um dia de alegria/Obrigado, Jesus/Por mais um dia de vitória/Obrigado, Jesus/Por conceder sabedoria/E de mudar a minha história".
"Esse time está encantando demais. Vamos com tudo conquistar a Libertadores e o Mundial", garante Neguinho, mais cauteloso que outros rubro-negros. "Mas, sem comparação com o time de 1981. Zico é Zico".
Do samba rasgado ao sambalanço, o Flamengo muda o ritmo, mas não perde o embalo. Rubro-negro de almanaque, daqueles que vão da praia para o Maracanã num domingão de sol, o cantor e compositor João Sabiá lançou, semana passada, a música 'Coloca no Barbante' (vídeo abaixo). A letra é para aquele torcedor que fica aflito para o fim de semana chegar e, enfim, ver o Mais Querido em campo. "Porque domingo é dia de futebol/De sentar com o amigo/E tomar um 'gelol'/De chegar no Maraca/E torcer na moral/De dar um mergulho/Debaixo do sol/De ver meu Mengão/Fazendo Carnaval".
Também nas artes plásticas
"Ela é antiga, tem 20 anos. Naquela época eu e meu irmão, que também é autor da música, íamos muito para o Maraca. Sempre dava uma mexidinha na letra, mas estava esperando justamente um momento assim, especial, para lançá-la. Aí, eu resolvi fazer um vídeo e compartilhar", comentou João Sabiá. "A fase já é boa, com um 'balanção', então...". "O Flamengo é popular, tem essa coisa bem humorada, escrachada, de tirar onda e tirar onda de si mesmo. É uma torcida mitológica. É inspirador".
O Flamengo pinta e borda. Mulambo, artista plástico com a exposição 'Tudo Nosso', no MAR (Museu de Arte do Rio), usa e abusa do preto e do vermelho em suas obras, e volta e meia faz referência direta ao Flamengo. "O futebol do Flamengo é arte purinha. Beleza e eficiência. Trabalho coletivo. O Filipe Luís tem que estar bem para o Gabigol marcar, o Diego Alves. Como artista, não quero ser o centroavante que mete muito gol. Penso em ser o cabeça-de-área, que recupera as bolas com qualidade e pensa, como o Gerson. Quero que minha arte seja assim: bonita e eficiente".
*Estagiário sob supervisão
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários