Artilheiro convoca: 'Vamos invadir o Rio'

Herói da conquista da Libertadores, Gabigol convida a Nação para festejar hoje o título com o time nas ruas da cidade

Por O Dia

Bola na rede, Gabigol faz a festa após marcar o primeiro gol do Flamengo na decisão em Lima
Bola na rede, Gabigol faz a festa após marcar o primeiro gol do Flamengo na decisão em Lima -

A festa da torcida rubro-negra varou a noite carioca e não tem hora para acabar. Os jogadores desembarcarão no Aeroporto Internacional do Rio hoje, às 9h25, e, em seguida, vão para a Candelária. Lá, o elenco irá desfilar com a taça da Libertadores em um caminhão do Corpo de Bombeiros pela Avenida Presidente Vargas.

A animação dos rubro-negros já era imensurável pela conquista da competição, o que não acontecia há 38 anos, mas ganhou um motivo a mais para marcar presença no 'Bloco de Rua do Mengão'. Alguns jogadores, após o apito final, convocaram a torcida. O atacante Gabigol, herói na decisão, foi o primeiro a fazer o convite.

"Primeiro quero agradecer a Deus. Queria agradecer toda minha família, estafe, jogadores, a torcida que invadiu o Peru... Só quero agradecer muito. Mas quero avisar também que amanhã (hoje) o Rio é nosso. Quero convocar todos os flamenguistas. Vamos invadir o Rio."

O lateral-esquerdo Filipe Luís seguiu o pensamento de Gabigol. Primeiro ele ressaltou a emoção de jogar com a camisa do Flamengo, mas depois convocou a Nação rubro-negra para a festa no Centro do Rio de Janeiro.

"É um prazer estar aqui com vocês. A gente conseguiu fazer história. Agora é aproveitar esse momento. Queremos que o Rio pare".

O meia uruguaio Arrascaeta, mesmo de forma mais tímida, não deixou de mostrar emoção e, como Gabigol e Filipe Luís, chamou os flamenguistas para a festa.

"Momento inesquecível. A gente e a torcida mereciam esse título. Espero vocês (torcedores) na comemoração."

O último a falar sobre o 'Bloco do Flamengo' no Rio foi o goleiro Diego Alves. O camisa 1 ainda relembrou um velho grito da torcida.

"Amanhã (hoje) terá muita festa na favela", decretou.

Comentários