Ex-presidente do Flamengo alega inocência e lamenta tragédia do Ninho: 'Nenhuma conquista apaga isso'

Bandeira de Mello falou sobre o incêndio que vitimou atletas da base

Por O Dia

Eduardo Bandeira de Mello
Eduardo Bandeira de Mello -
Rio - Não só de bons momentos o Flamengo viveu em 2019. Na verdade, a temporada começou com um enorme tristeza e dor. Dez jogadores da base do clube carioca morreram em fevereiro, após um incêndio no CT do Ninho do Urubu. O ex-presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello falou sobre o caso e disse que nenhum título conquistado irá apagar o que aconteceu.
"Foi a maior tragédia da história do Flamengo. Não tem conquista que apague o que aconteceu naquele dia. É doloroso porque conheci os meninos, eu não estava mais na presidência, mas final de novembro eu tava botando medalha nesses meninos, fora campeões no sub-15. É uma tragédia muito grande. Não gosto de entrar em detalhes do processo por respeito ao trabalho do Ministério Público e da Justiça", disse em entrevista à Fox Sports.
O ex-mandatário, que deixou o cargo no Flamengo no fim do ano passado, alegou que é inocente em relação ao que aconteceu no CT do clube carioca.

"Sobre o indiciamento, os elementos nos dão segurança que está mais do que provado a minha inocência. Mas é secundário em relação à tristeza que foi a perda desses meninos", finalizou.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários