Cuidado, Flamengo! Pouco caso em Mundial seria estratégia de clubes europeus

Rubro-negro pode enfrentar o Liverpool na final da competição

Por O Dia

Flamengo
Flamengo -
Rio - Em todo mundial de clubes é comum uma equipe europeia dizer que não conhece a equipe brasileira que está nas finais, ou demonstrar pouca importância no mundial de clubes. Para o filósofo e especialista em estudos da mente humana e comportamento no futebol, Fabiano de Abreu acredita que isso seja uma jogada estratégica para amenizar a culpa em uma possível derrota.

"É muito difícil para uma equipe europeia que gasta milhões para ter super-times e todo o marketing sobre a superioridade dos times europeus, ter que aceitar uma derrota para uma equipe sul-americano. Por isso, antecipam a desculpa para quem sabe justificar uma derrota.”

Esta semana o jogador do Liverpool Wijnaldum, que comemorou um gol com o mesmo gesto do Gabigol, disse que conhece pouco do Flamengo e dos seus jogadores e que apenas tem conhecimento de que o Ronaldinho jogou na equipe brasileira.

“Eu não consigo acreditar que ele não conheça o Flamengo ou realmente ele não conhece por pura falta de conhecimento, o que é raro para quem vive a atmosfera do futebol. O Flamengo teve nomes como Romário, Davi Luiz, Rafinha, Adriano, Júlio César, Ronaldinho, que fizeram nome na Europa e o Zico que é internacionalmente conhecido.

Eu me lembro do mundial de clubes no Brasil que os times europeus fizeram pouco caso do torneio mas, vieram com seus times titulares e completos. Me lembro de ter apertado a mão do David Beckham na saída do vestiário e ter visto grandes nomes daquele time do Manchester. A desculpa que deram pela derrota naquele ano foi o calor, nunca esquecerei disso(risos).

Acho irônico esta desvalorização que dão, mas o Liverpool estará com o seu time completo no mundial enquanto o segundo time estará jogando a liga inglesa.

Para mim, o medo de assumir para o mundo uma perda e desvalorizar o tão famoso futebol europeu, faz com que eles antecipem uma desculpa para caso não vençam. É uma maneira de dizer, caso seja derrotado, que não jogaram o que sabem por não se importar com o campeonato. Dizer desconhecer os clubes sul-americanos é uma estratégia psicológica para que o adversário jogue com medo, com respeito atrelado a este medo e assim, não apresente um bom futebol. O que o Flamengo tem que fazer é jogar solto e com o reconhecimento da capacidade que tem, é a chance de mostrar para o mundo que o Brasil tem clubes de futebol que façam frente à qualquer time europeu e travar um pouco esta ideia que só eles são os melhores.” Finaliza Fabiano.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários