Zico analisou a temporada de 2019 do Flamengo - Reprodução
Zico analisou a temporada de 2019 do FlamengoReprodução
Por O Dia
Rio - Em 2019, o torcedor do Flamengo pode testemunhar um ano histórico. As conquistas do Campeonato Carioca, Brasileirão e da Copa Libertadores, com o reencontro a um futebol ofensivo que é característico ao DNA rubro-negro, empolgou os flamenguistas. A festa só não foi ainda maior, porque o time acabou sendo derrotado pelo Liverpool, na final do Mundial de Clubes. No Seleção SporTV desta sexta-feira, Zico, maior ídolo da história do clube, analisou a temporada. Na opinião do ex-jogador, as comemorações para os primeiros títulos podem ter atrapalhado a equipe no Mundial.

"Muita gente esquece que os caras (Liverpool) estão no meio da temporada da parte física. Os times sul-americanos estão, a maioria, na 'rabada', na reta final. Em 1981, acho que uma coisa que foi importante é que a gente vinha de seis decisões, três da Libertadores e três do Campeonato Carioca - que era muito diferente naquela época. E nós saímos direto para o Japão. Então não teve festa, não teve entrega de taça, vibração. Isso tudo também faz relaxar. A gente se manteve ligado o tempo todo. Só relaxamos depois de fazer 3 a 0 no primeiro tempo. Depois, saímos de férias. Esse intervalo de Libertadores e Brasileiro, com todas as coisas que aconteceram, isso tirou um pouco do embalo em que o Flamengo estava", apontou Zico.

O ídolo rubro-negro também relembrou as experiências vividas na conquista do Mundial de 1981. Zico confessou que tinha pouco conhecimento sobre a equipe do Liverpool antes de encarar o time inglês na decisão.

"Eu conhecia alguns jogadores do Liverpool. Eu já tinha jogado pela seleção contra a Escócia, que tinha os dois craques do time, o Dalglish e o Souness, e também já tinha jogado contra a Inglaterra, em 1978 e 1981 - e tinha vários jogadores do Liverpool naquela seleção. Mas eu nunca tinha visto o Liverpool jogar. Nunca tinha visto como time", concluiu.
Em 1981, o Flamengo venceu o Liverpool por 3 a 0 na final da Copa Intercontinental - DIVULGAÇÃO / TOMIKOSHI PHOTOGRAPHY