Flamengo dificulta entrada de familiares das vítimas no Ninho do Urubu para homenagens

Clube alegou que não houve pedido prévio de algumas famílias

Por O Dia

O incêndio no Ninho do Urubu matou dez meninos e feriu três
O incêndio no Ninho do Urubu matou dez meninos e feriu três -
Rio - Parentes e amigos de Pablo Henrique, Jorge Eduardo e Christian Esmério, três das dez vítimas fatais do trágico incêndio do Ninho do Urubu, estiveram no local na manhã deste sábado para prestar homenagens aos meninos, que completam um ano de falecimento. No entanto, apenas a família de Pablo pôde entrar no CT, já que, segundo o clube, foi a única a fazer o pedido com antecedência.
Como não havia representante do Flamengo no local, os familiares precisaram aguardar a liberação de funcionários da portaria, o que não aconteceu. Eles foram proibidos, inclusive, de permanecer na recepção do Ninho.
Na última sexta-feira, durante a CPI dos Incêndios, a atitude do CEO do clube, Reinaldo Belloti, causou revolta. Ele havia restringido a entrada da família de Pablo Henrique para após às 16 horas, já que o elenco profissional estará concentrado até este horário. No entanto, voltou atrás diante da grande repercussão negativa.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários