Diego Alves - Divulgação / CONMEBOL
Diego AlvesDivulgação / CONMEBOL
Por Venê Casagrande
Publicado 06/11/2020 13:34 | Atualizado 06/11/2020 13:34
O Flamengo tem um problema fora de campo para resolver: a renovação de Diego Alves. O que já esteve perto de acontecer, agora está cada vez mais longe de ser sacramentado.

Antes do primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil, contra o Athletico, o diretor executivo Bruno Spindel havia selado a extensão do vínculo de Diego Alves por mais duas temporadas, em reunião com Eduardo Maluf, empresário do goleiro. O que foi acordado foi uma contraproposta que o clube havia sido feito, após uma oferta do estafe do jogador. Entre as partes, o que havia sido fechado é: aumento salarial de 30%.

O problema é que quando as informações chegaram o Departamento Financeiro, os números ultrapassavam o teto do que internamnete o clube havia estipulado, e a renovação foi vetada por Rodolfo Landim. Diego Alves, ao saber do problema interno, não gostou nem um pouco e ficou irritado, e espera que o que foi combinado seja cumprido pelo clube.

A reportagem tentou contato com Eduardo Maluf, empresário de Diego ALves. O representante não quis entrar em detalhes e disse que não tem viagem marcada para o Rio de Janeiro, o que só vai acontecer caso o Flamengo volte atrás e cumpra o que havia acordado no fim de outubro.

Sem definição sobre o futuro, Diego Alves segue a programação normal de treinamentos e irá cumprir o seu contrato atual, que vai até dezembro de 2020. Caso não seja acertada a extensão, o Flamengo perderá um dos líderes do time antes do fim da temporada 2020, que vai até fevereiro de 2021.