Arrascaeta em disputa com Fabricio Dominguez:  - AFP
Arrascaeta em disputa com Fabricio Dominguez: AFP
Por O Dia
Em noite com Var sendo acionado muitas vezes ao longo da partida e com direito a expulsão de Matheus Thuler e Natan, o Flamengo empatou com o Racing em 1 a 1, na Argentina, no primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores da América. Os hermanos saíram na frente com Fértoli, mas Gabigol igualou no lance seguinte.
Antes de a bola rolar, o primeiro problema para Rogério Ceni: Isla sentiu dores musculares no aquecimento e deu lugar a Renê, que jogou improvisado na lateral direita. Como já era de se esperar, por conta do estilo dos dois treinadores, Flamengo e Racing iniciaram a partida se estudando, sem se arriscar ao ataque. Aos poucos, as duas equipes foram se soltando e criando oportunidades.
Publicidade
Os donos da casa tiveram a primeira chance de abrir o placar e aproveitaram. Fabricio Domínguez fez boa jogada pela direita, passou por Filipe Luís e Léo Pereira, e cruzou rasteiro para Fértoli, que apareceu livre no primeiro pau e tocou por baixo de Diego Alves. Porém, o Rubro-Negro não deixou os argentinos nem comemorarem, deu uma resposta imediata e conseguiu empatar a partida. Bruno Henrique fou lançado em velocidade pela esquerda, ganhou do marcador e cruzou de três dedos para Gabigol completar para as redes.
Após o gol de empate, o Flamengo melhorou no jogo e comandava a partida, chegando a ter 70% da posse de bola. Porém, o time de Rogério Ceni não conseguia transformar em jogadas de perigo. Aos 33 minutos, Bruno Henrique, que fez um grande primeiro tempo, recebeu na ponta esquerda, driblou Fabricio Domínguez e bateu bonito, cruzado, mas a bola caprichosamente bateu no trave. Alguns jogadores no banco chegaram a comemorar, mas foi em vão. Essa foi a última grande jogada na primeira etapa.
Publicidade
No segundo tempo, o começo foi mais agitado. Logo aos cinco minutos, o Racing perdeu grande oportunidade de ficar na frente no placar. Mena desceu pela esquerda e cruzou rasteiro. Lisandro López, que não faz um gol há quase um ano, apareceu livre no segundo pau, na pequena área, mas chutou por cima. Aos 11, Rogério Ceni foi forçado a fazer substituição. Gabigol sentiu dores na coxa esquerda e pediu para sair. Vitinho foi acionado pelo treinador e entrou bem. O camisa 11 recebeu  na área, deu belo lençol no marcador e rolou para Arrascaeta fazer o gol. O árbitro, porém, anulou o lance por impedimento do atacante.
Aos 27, Vitinho voltou a fazer boa jogada. Após boa troca de passes do Flamengo pela esquerda, o camisa 11 cruzou e achou Everton Ribeiro, que aparece de surpresa na pequena área, cabeceou, mas a bola foi bloqueada e saiu em escanteio. No lance seguinte, mais uma boa chance de perigo rubro-negro. Arrascaeta serviu Vitinho na área. O atacante bateu de canhota, mas mandou para fora.
Publicidade
Quem não faz? Leva! Racing conseguiu balançar a rede, com Reniero, após grande confusão na área do Flamengo, mas o árbitro anulou o gol argentino com a ajuda do Var. Ele assinalou impedimento no início da jogada. Minutos depois, um lance que mudou os instantes finais de partida. Thuler deu carrinho em Lisando López e, após ajuda do árbitro de vídeo, foi expulso. Por reclamação, o zagueiro Natan, que estava no banco, também levou vermelho. Os últimos minutos ganharam ares de apreensão.
Rogério Ceni, portanto, promoveu duas mudanças para tentar segurar o empate fora de casa. Tirou Everton Ribeiro e Arrascaeta e colocou Diego e João Gomes. As mudanças surtiram efeito, e o Flamengo conseguiu, diante das circunstâncias, um bom resultado na Argentina. As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima terça-feira (1º), no Maracanã, às 21h30.