Substituto de Eduardo Coudet, Abelão não teve um recomeço animador em sua sétima passagem pelo Inter - Ricardo Duarte/Internacional
Substituto de Eduardo Coudet, Abelão não teve um recomeço animador em sua sétima passagem pelo InterRicardo Duarte/Internacional
Por O Dia
Rio - Hoje no Internacional, Abel Braga somou passagem pelo Flamengo no primeiro semestre de 2019, antes da chegada de Jorge Jesus. No Rubro-Negro, fez um trabalho contestado e era muito criticado pela torcida. Após a vitória com o Colorado no último sábado, sobre o Palmeiras, o comandante cobrou transparência da diretoria do Inter, citando a falta da mesma no clube carioca.
Publicidade
"Fiz contrato até fevereiro, porque é quando termina o campeonato. Eu sou um cara muito da verdade. Quem me contratou sai agora, pessoas que eu tenho um carinho, respeito e admiração enorme. Eles saem, mas meu contrato não acaba. Pergunta ao presidente eleito o que ele quer fazer, porque comigo é tudo muito simples, só quero uma coisa: verdade, que foi, por exemplo, o que não teve no Flamengo", disse Abel, antes de emendar.

"Quero a verdade. Ele já está sendo verdadeiro, porque não está jogando nas costas, como jogaram lá (no Fla). O que acontecer, para mim, está bom. Vim aqui prestar serviço para um clube que eu gosto muito", encerrou Abel. Sob contrato com o Inter, o treinador não deve permanecer no cargo, já que o novo presidente do Inter já está em conversas avançadas para contratar o espanhol Miguel Angél Ramírez, do Independiente Del Valle.