Mais Lidas

Fred e Carlinhos brilham e levam o Flu às quartas de final da Libertadores

Tricolor sofre, mas bate o Emelec e avança

Por fabio.klotz

O grito da torcida de "Fred vai te pegar" mais uma vez "virou realidade". O artilheiro foi decisivo novamente na vitória e classificação do Fluminense para as quartas de final da Copa Libertadores. O Tricolor bateu, nesta quarta-feira, o Emelec por 2 a 0 e avançou de fase. Agora, o Flu aguarda o vencedor do duelo entre Olimpia e Tigre-ARG (o jogo de ida foi 2 a 1 a favor do clube argentino).

Fred abre o caminho para a classificação do FluminenseErnesto Carriço / Agência O Dia

Fred não jogava desde o dia 6 de abril, quando sofreu uma lesão muscular no duelo com Resende. O guerreiro foi chamado para uma batalha decisiva pela Libertadores. O Fluminense precisava vencer (o Emelec venceu o jogo de ida por 2 a 1). Era necessário contar com seu artilheiro. Abel sabia disso e escalou o atacante de cara. Ele não decepcionou. Fred abriu o caminho da vitória. Coube a Carlinhos, já quando o atacante havia saído, sacramentar a classificação.

O Fluminense sofreu mais do que esperado no segundo tempo, quando recuou e viu o Emelec ter mais posse de bola. A situação só melhorou após as expulsões do clube equatoriano. Daí surgiu a tranquilidade necessária para matar o jogo e sacramentar a classificação.

O JOGO

O Fluminense tentou partir para cima do Emelec no começo do jogo. O clube equatoriano tinha a opção do contra-ataque e se aproveitou de erro de passe de Thiago Neves para assustar. De Jesús carregou a bola, invadiu a área e chutou com força. Diego Cavalieri salvou o Tricolor.

O Fluzão tinha maior posse de bola, mas encontrava dificuldade para vencer a retranca do rival e ainda sofria com as constantes faltas. O jeito foi explorar as bolas paradas e o faro de artilheiro de Fred. Em cobrança de falta pela esquerda, Jean mandou para área e o atacante desviou para abrir o placar em São Januário: 1 a 0.

O panorama se inverteu no segundo tempo. Foi a vez de o Emelec ter maior de posse de bola e tentar pressionar o Fluminense. O clube equatoriano chegou a pressionar o Tricolor, mas não criava chance clara de gol.

O Fluzão não conseguia encaixar o contra-ataque. Pressionado, Abel Braga tirou Thiago Neves e colocou Rhayner. A segunda substituição foi a entrada de Diguinho no lugar de Bruno. A situação tricolor melhorou quando Gabriel Achillier foi expulso. Ele fez falta em Wagner e recebeu o segundo cartão amarelo.

Depois, Fred, cansado, saiu para entrada de Samuel. O Flu teve tranquilidade e viu a situação ficar ainda melhor: Quiñonez foi expulso. O Tricolor aproveitou para matar o jogo. Em contra-ataque, Rhayner apareceu pela direita e cruzou para área. Carlinhos chutou para a rede e fez 2 a 0. A partir daí, foi apenas aguardar o fim do jogo. O sonho de conquistar a Libertadores continua.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia