Mais Lidas

Destaque da base tricolor, Biro Biro garante a festa do Dia das Mães

Atacante é o destaque na vitória sobre o Flamengo

Por fabio.klotz

O domingo do Dia das Mães vai ser silencioso na casa do atacante tricolor Biro Biro. Mas o motivo é nobre. Dona Neusimar foi uma das atrações ao lado do filho nos 3 a 0 sobre o Flamengo, neste sábado, em Moça Bonita, na primeira partida da final do Carioca de Juniores. Se em campo Biro Biro foi o destaque com dois gols, nas arquibancadas, dona Neusimar foi a regente da torcida com seus gritos, que lhe custaram a voz: “Estou rouca de tanto gritar”.

Biro Biro (ao centro) brilha na vitória tricolorAndré Mourão / Agência O Dia

Em campo, o Fluminense dominou o Flamengo durante toda a partida. No primeiro tempo, Biro Biro marcou duas vezes e, entre um lance e outro, dona Neusimar vibrava e, claro, gritava muito. Na etapa final, após Denilson balançar a rede mais uma vez, Biro Biro caiu em uma dividida e pediu para sair.

“Sempre tenho vontade de entrar no campo e pegar meu filho no colo”, revelou a mãe-coruja.

Dia das Mães com sabor especial para as tricoloresAndré Mourão / Agência O Dia

Com a vitória, o time das Laranjeiras poderá perder por até dois gols no segundo jogo da final, sábado que vem, em Moça Bonita, para ficar com o título. Apesar da vantagem, Biro Biro pediu para a equipe manter os pés no chão e deixou claro que não se achava o nome do jogo.

“Quero retirar esse rótulo e exaltar o grupo. Se não fosse o time, eu não conseguiria marcar os gols. O verdadeiro nome do jogo foi o elenco do Fluminense, que entrou forte e focado”, reconheceu.

Biro Biro recebe o carinho da mãe e da famíliaAndré Mourão / Agência O Dia

Além da mãe, o jogador dedicou a vitória ao companheiro Michael, que foi afastado do time profissional por uso de cocaína: “Amigos são para isso. Na hora que tudo está difícil, temos que dar força para eles. A vitória é para ele”.

A exemplo de dona Neusimar, muitas mães estiveram na decisão. No entanto, as rubro-negras não tiveram motivos para comemorar.
“Infelizmente, não deu, mas agora vamos pensar na próxima partida. Tudo é possível”, disse confiante Sandra Fernandes, mãe do zagueiro Nandão.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia