Técnico do Shakhtar Donetsk reclama do Flu por episódio com Wellington Nem

Mircea Lucescu criticou atitude da direção do clube Tricolor na negociação pelo meia-atacante

Por edsel.britto

Ucrânia - Técnico do Shakhtar Donetsk, Mircea Lucescu está na bronca com o Fluminense. O comandante do clube ucraniano fez críticas ao Tricolor pela negociação com atacante Wellington Nem, cobiçado pelo Flu.

"Dizem que o Fluminense quer ficar com ele, mas foi o Fluminense que nos apresentou o Nem quando ele estava tendo problemas na virilha fazia oito meses e não nos disseram nada sobre isso. E agora querem pegar ele de volta como agente livre. No ano passado nós pagamos um bom dinheiro pelo passe dele e o próprio Nem assinou um bom contrato para si. E agora eles querem de volta, livre, e exercem pressão sobre o jogador para que ele fique no Fluminense. Desse jeito apenas complicam a situação para ele: a relação com a equipe técnica e os colegas de equipe. A impressão que dá é que nos tomam por tolos. Eles Nos venderam o jogador e agora criam pressão para que, passado um ano, esse mesmo jogador regresse como agente livre", disse Mircea Lucescu em entrevista ao site oficial do Shakhtar.

Em negociações para voltar ao Flu, Wellington Nem foi criticado pelo técnico do Shakhtar, Mircea LucescuDivulgação

O técnico do Shakhtar também questionou o profissionalismo de jogadores brasileiros.

"É muito difícil trabalhar com eles. Eu gosto muito deles e aprecio demais o futebol brasileiro. Mas o seu profissionalismo deixa a desejar. Quando se assina um contrato, eles precisam entender que esse contrato deve ser respeitado. O Shakhtar subiu para um nível que não pode ter jogadores pouco profissionais. Porque do Shakhtar se exige unicamente que melhore os resultados", declarou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia