Fluminense dá mole, cede empate e perde chance de encostar no Cruzeiro

Tricolor não joga bem e acaba empatando no Maracanã

Por pedro.logato

Rio - No Maracanã, o Fluminense perdeu a chance de se aproximar do Cruzeiro, que havia tropeçado mais cedo. Diante do Coritiba, o Tricolor ficou apenas no empate por 1 a 1 e viu a distancia para o líder permanecer em quatro pontos. O clube carioca ainda pode ser ultrapassado por Corinthians e Internacional, que jogam neste domingo.

Na próxima rodada, o Fluminense enfrenta o Botafogo, no clássico carioca, que será disputado no Mané Garrincha, em Brasília. Enquanto isso, o Coritiba recebe o Flamengo. Os dois jogos acontecem no domingo, sendo o confronto dos times do Rio às 18h30 e o jogo do Coxa às 16 horas.

Conca acompanha adversárioAndré Mourão

O JOGO

Com um esquema tático recheado de volantes e sem um atacante fixo, o Coritiba iniciou a partida com sucesso na missão de bloquear o domínio de posse de bola do Fluminense. O Tricolor tinha as suas peças bem marcadas e só conseguiu chegar com perigo aos 20 minutos em uma jogada individual. Carlinhos arrancou bem, passou pela zaga do Coritiba e cruzou na medida para Conca. Dentro da área, o argentino finalizou mal em cima da zaga dos paranaenses, perdendo uma boa chance de gol para os cariocas.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

A jogada animou o Fluminense que chegou com perigo em lançamentos em profundidade. Em um deles, o Coritiba cedeu o escanteio. Na cobrança, Elivélton subiu muito alto e cabeceou para o fundos das redes, abrindo o placar para o clube carioca no Maracanã. No lance, Gum sofreu uma lesão e acabou sendo substituído por Fabrício.

FOTOGALERIA: Fluminense fica apenas no empate com o Coxa

A saída de Gum deixou o sistema defensivo do Fluminense um pouco desnorteado. A equipe da casa continuava com as dificuldades ofensivas por conta da marcação do Coritiba, porém, atrás do marcador, o Coxa passou a buscar mais as jogadas ofensivas. Sem nenhum atacante de ofício, os paranaenses sentiram muitas dificuldades e mesmo com mais posse de bola nos últimos minutos, não conseguiram criar nenhuma chance de gol na primeira etapa.

Meio-campo tricolor sofreu com marcação do CoritibaAndré Mourão

O segundo tempo começou com o Coritiba forçando. Após bela jogada de Norberto, Cavalieri foi supreendido por um chute sem ângulo da direita, mas o goleiro tricolor fez uma bela defesa logo no começo da segunda etapa. Com o tempo, o Tricolor diminuiu o seu nervosismo e conseguiu fazer a bola rolar com mais qualidade.

Cristóvão então decidiu modificar a equipe tricolor com Edson e Chiquinho nos lugares de Cícero e Jean. Com uma esquema mais defensivo, somado ao desgaste dos jogadores de frente, o Fluminense voltou a ter mais dificuldades para tocar a bola. O Coritiba partiu para cima. Wellington cabeceou uma bola na trave.

De tanto tentar, o Coxa conseguiu o empate aos 37 minutos. Após a zaga cortar mal, Germano acertou um belo chute, sem chances de defesa para Diego Cavalieri, deixando tudo igual no Maracanã. Nos últimos minutos, o Tricolor ainda tentou o segundo gol. Valencia e Edson tiveram boas chances, mas Vanderlei fez belas defesas segurando o empate.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE X CORITIBA

Estádio: Maracanã (RJ)
Arbitragem: Flavio Rodrigues Guerra (SP)
Cartões Amarelos: Rafael Sobis (FLU), Jean (FLU) Bakak (COR)
Cartões Vermelhos: _
Gols: Elivélton (FLU), Germano (COR)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno (19' do 2ºT - Edson), Gum (27' do 1ºT - Fabrício), Elivélton e Carlinhos; Valencia, Jean, Cícero (19' do 2ºT - Chiquinho), Wagner e Conca; Rafael Sobis / Técnico: Cristóvão Borges

CORITIBA: Vanderlei, Reginaldo, Leandro Almeida, Welinton e Dener; Baraka, Germano, Robinho (Intervalo - Keirrison) e Norberto; Dudu (21' do 2ºT - Geraldo) e Alex (33' do 2º - Julio Cesar) / Técnico: Celso Roth

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia