Eduardo Baptista promete trabalhar lado psicológico do Fluminense

Tricolor foi derrotado pela Ponte Prete no último sábado

Por jessica.rocha

Rio - Entra e sai técnico e o Fluminense continua apresentando os mesmos erros. A derrota de 3 a 1 para a Ponte Preta, no sábado, abriu uma nova ferida no clube e levantou a suspeita de que alguns jogadores poderiam estar fazendo corpo mole. Eduardo Baptista evita fazer caça às bruxas e ressalta que a falta de confiança da equipe tem sido determinante para a sequência tenebrosa de sete derrotas e um empate.

Eduardo Baptista estreou com derrota no FluNelson Perez/ Fluminense F.C. / Divulgação

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

“Tentar proteger um pouco a nossa primeira linha. A parte motivacional é conversa. Estamos juntos, trabalhando no campo para tentar arrumar. Vamos conversar, passar confiança para eles. Não é o momento de se apontar culpados. Eu peço que a torcida tenha um papel importante nesse momento e venha com a gente”, disse Eduardo Baptista.

Há apenas quatro dias no clube, o treinador espera colocar em prática já no treino de hoje algumas mudanças comportamentais para que o time volte a vencer. O próximo desafio do Flu será contra o Grêmio, quarta-feira, pelas quartas de final da Copa do Brasil. Jogo considerado delicado para os tricolores. Um novo revés, em casa, pode evidenciar um racha no elenco.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia