Fluminense quer casa cheia, vitória e lucro financeiro no Maracanã

Diretoria mantém o Setor Promocional para duelo contra o Defensor na Sul-Americana

Por O Dia

Marcelo Oliveira comanda o treino do Flu no CT da Barra 
da Tijuca
Marcelo Oliveira comanda o treino do Flu no CT da Barra da Tijuca -

Rio - O Fluminense conta com o apoio em peso da torcida e espera ver o Maracanã lotado, quinta-feira, contra o Defensor, do Uruguai, no primeiro duelo da segunda fase da Copa Sul-Americana o jogo de volta será dia 16, em Montevidéu. Para que isso aconteça, a diretoria manteve a ideia do Setor Promocional como ocorreu contra o Palmeiras , com ingressos mais acessíveis, na arquibancada Leste Superior, a R$ 10 a meia entrada.

"O apoio do torcedor nos ajuda muito. Contra o Palmeiras, a torcida fez a diferença. Na Copa Sul-Americana, temos que fazer o melhor resultado possível em casa, pois sabemos que na casa deles também vamos sofrer pressão. Espero que o torcedor venha e nos apoie. Vamos dar o melhor para conseguir o resultado aqui", afirmou o lateral-direito Gilberto.

Além do fator técnico, a diretoria pensa também na questão financeira, já que, contra o Palmeiras, o Fluminense obteve seu melhor público nesta temporada (exceto nos clássicos cariocas) e conseguiu lucro na arrecadação, graças, principalmente, ao Setor Promocional foram 21.462 pagantes (22.827 presentes), com lucro de quase R$ 30 mil e todos os 4,5 mil ingressos deste setor vendidos.

Outro objetivo é superar a derrota por 1 a 0 para o Ceará, pelo Brasileiro, a primeira desde a chegada do técnico Marcelo Oliveira às Laranjeiras. "Acabou vindo essa primeira derrota depois da Copa, mas acredito que foi mais pelo cansaço do jogo de quinta-feira, de já ter que jogar no sábado. Isso foi o que mais pesou", disse Gilberto.

"É a rotina do futebol, em um campeonato diferente, contra um time estrangeiro, um outro tipo de competição. Temos que esquecer o que passou e focar totalmente na Sul-Americana", completou.

Comentários