Digão é vítima de racismo durante jogo contra Defensor: 'Ficou me chamando de macaco'

Responsável por um dos gols da vitória tricolor conta que adversário queria agredi-lo

Por O Dia

Digão diz que vive grande momento
Digão diz que vive grande momento -

São Paulo - Parece que o racismo no futebol não dá trégua. Durante o programa de TV 'Jogo Sagrado', o jogador do Fluminense Digão afirmou já ter sido vítima de discriminação por conta da cor de sua pele enquanto jogava. O jornalista Benjamin Back perguntou ao atleta se já havia passado pela situação, quando ele desabafou e contou que o fato aconteceu há pouco tempo.

O jogador admitiu que durante a partida contra o time uruguaio Defensor, pela Conmebol Sul-Americana, um atleta do clube adversário ficou ofendendo-o chamando de macaco e queria partir para agressão.  

"Ele ficou o jogo inteiro me chamando de macaco, é normal. Fiz o gol e mandei um coração para ele. Ele queria agredir. Nem adianta falar com o árbitro", afirmou Digão.

Digão foi responsável por um dos gols que concedeu a vitória ao Tricolor na partida. O Fluminense volta a entrar em campo no próximo domingo pelo Campeonato Brasileiro para enfrentar o São Paulo.