A hora da virada do Fluminense no Brasileiro

Após vaga na Sul-Americana, Tricolor pega Internacional, no Maraca, para fugir da zona de rebaixamento

Por O Dia

Fernando Diniz tenta fazer o Fluminense embalar de vez no Brasileiro
Fernando Diniz tenta fazer o Fluminense embalar de vez no Brasileiro -

Passada a euforia com a classificação às quartas de final da Copa Sul-Americana, o Fluminense volta à dura realidade para fugir da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Time com dois comportamentos distintos em cada competição, tem contra os reservas do Internacional, neste sábado às 19h no Maracanã, mais uma oportunidade de se mostrar eficiente como no mata-mata e deixar de lado a fragilidade defensiva nos pontos corridos para conquistar a vitória e sair do Z-4.

"Precisamos pontuar o mais rapidamente possível. Incomoda, sim, a posição na tabela. É uma final para a gente", avisou Caio Henrique.

Sem vencer há sete rodadas no Brasileiro — ao contrário do bom retrospecto na Sul-Americana —, o Fluminense amarga o 17º lugar e precisa dos três pontos para passar o Cruzeiro. Missão que não seria tão difícil não fosse a dificuldade que o time de Diniz tem enfrentado contra brasileiros. Apesar de boas atuações, falhas defensivas e falta de objetividade no ataque têm pesado contra adversários mais fechados.

Em função desses problemas, as atuações na Sul-Americana, mesmo contra adversários mais fracos tecnicamente, servem de lição. Em especial o desempenho contra o Peñarol, na terça-feira, com mais lançamentos e objetividade nas jogadas ofensivas — chegando até a representar menos posse de bola no jogo (apenas 46,5%, segundo o site Footstats).

A ideia não é mudar o estilo de jogo, mas aperfeiçoar em momentos de maior dificuldade para buscar soluções para engrenar no Brasileiro. "Não tem muita diferença. Futebol é resultado. A gente faz bom jogos no Brasileiro, mas não consegue vencer. Acho que talvez falte mais tranquilidade no último passe e sofremos gols evitáveis no Brasileiro", disse Caio Henrique.

DINIZ EM ALTA

A virada no Brasileiro também pode significar mais tranquilidade a Fernando Diniz. O treinador recebeu o apoio dos torcedores após a vitória sobre o Peñarol, mas sabe que isso pode mudar em caso de novo tropeço. Por enquanto, tem o respaldo do presidente, Mário Bittencourt: "Qualquer profissional está sob constante avaliação. Estamos mal no Brasileiro, mas quem olha aqui de dentro vê que o trabalho é realizado de forma correta. Está mais sólido do que nunca".

 

Comentários