Sob nova direção, Fluminense fica no 0 a 0 com o Corinthians

Tricolor não sofre gol após nove jogos, mas apresenta pouca força ofensiva pela Copa Sul-Americana

Por O Dia

Igor Julião disputa a bola com Clayson
Igor Julião disputa a bola com Clayson -
São Paulo - Bastou um jogo para o Fluminense se mostrar outro sob nova direção. Se por um lado o time apresentou mais força defensiva, por outro foi de enorme pobreza ofensiva, perdendo justamente seu ponto forte. Dessa maneira, ficou no 0 a 0 com o Corinthians, no Itaquerão, e, agora, precisa vencer no Maracanã, quinta-feira, para se classificar à semifinal da Copa Sul-Americana. Empate com gols garante os paulistas e, sem gols, levará aos pênaltis.
Com o interino Marcão e sob os olhares de Oswaldo de Oliveira, o Fluminense mostrou poucas características de Fernando Diniz: trocou menos passes e arriscou pouco. Os chutões aconteceram com mais frequência e o time ficou menos tempo no ataque e mais acuado na defesa. Essa postura já aconteceu em outros jogos na Sul-Americana, mas não como nesta quinta-feira.
Com bom início, pressionando e correndo muito, o Fluminense acelerou as jogadas para finalizar mais rapidamente. Mas só levou perigo em um chute de fora da área de Nenê, novidade na escalação do interino Marcão a pedido do técnico Oswaldo de Oliveira. O Corinthians cresceu e assustou, mas a defesa, mesmo com o desfalque de Digão, saiu-se bem.
Após o intervalo, o Corinthians pressionou enquanto o Fluminense não conseguiu ficar com a bola, fato raro no ano. Inoperante, o Tricolor melhorou após a entrada de Wellington Nem, mas a chance mais clara foi um chute de fora da área de Danielzinho, defendido por Cássio, aos 25.
E então foi só pressão do Corinthians até o fim, abusando dos cruzamentos. Boselli cabeceou fraco para e Muriel pegou. No fim, o goleiro tricolor salvou, com grande defesa em cabeçada de Gustagol.

Comentários