Time será ofensivo, mas nem tanto assim

Oswaldo de Oliveira promete dar continuidade ao trabalho de Diniz, mas avisa que postura da equipe dependerá do adversário

Por O Dia

Técnico Oswaldo de Oliveira conversa com o elenco do Fluminense
Técnico Oswaldo de Oliveira conversa com o elenco do Fluminense -

Sob muita desconfiança da torcida, Oswaldo de Oliveira chega ao Fluminense com a missão de retomar as vitórias, sem perder as boas atuações ofensivas que o time tinha com Fernando Diniz. Ao chegar para a sua terceira passagem pelo Tricolor, a promessa do novo treinador, que conversou e pegou informações com seu antecessor, é justamente manter as características boas, como posse de bola, mas também se dedicar a arrumar a defesa.

"Dar continuidade ao trabalho do Fernando, para mim, é um grande prazer. É uma pessoa que passou a ser um amigo. Sempre nos falamos, temos relação próxima. Conheço bem a filosofia de trabalho dele, é algo muito particular", disse.

Segundo Oswaldo, o time tem muitos pontos positivos: "Vamos usar muito essa posse de bola, essa tranquilidade para iniciar as jogadas de ataque, essa coragem dos jogadores trocarem passes. A única coisa que fizemos referência é evitar correr riscos muito próximo de nosso gol. Iniciei o trabalho dando muito mais atenção à defesa. Procuramos organizar primeiro esse setor para depois ir avançando", acrescentou, minimizando a reação negativa da torcida pela sua chegada ao clube.

"Não posso dizer que eu não soube, mas vejo a torcida muito favorável. Já tem 30 mil ingressos vendidos (contra o Corinthians) e isso demonstra a confiança da torcida não em mim especificamente, mas na equipe", argumentou.

Apesar da vontade de manter o time mais ofensivo, Oswaldo também avisa que, ao contrário do antecessor, poderá mudar a postura da equipe dependendo do adversário e do jogo. Isso o torcedor já pôde ver no 0 a 0 com o Corinthians. Com mudanças sugeridas pelo novo treinador, o time comandado pelo interino Marcão se preocupou mais em defender. E a anulação do adversário foi comemorada no vestiário.

"Quando precisar ter cuidados, é claro que vamos fazer isso. Isso não pode ser encarado de forma definitiva. Vamos jogar analisando o adversário e as nossas condições de jogar a partida", avisou.

Em crise no Brasileiro, com o time no Z-4, e podendo chegar à semifinal da Sul-Americana em paralelo, o Fluminense terá uma semana decisiva já no início de trabalho de Oswaldo, com quatro dias para preparar a equipe. E o desempenho também pode ser determinante para a relação da torcida com o treinador. "Não acho que é um desafio, é um prazer muito grande", completou o técnico.

Pedro no campo

O Fluminense teve duas boas notícias no treino de ontem. Em recuperação de lesão na coxa direita, Pedro está na transição para a preparação física e foi a campo. Já Digão, que vinha sofrendo com dores musculares na panturrilha direita, trabalhou com o elenco e tem grandes chances de retornar à equipe contra o Corinthians, na quinta-feira.

Em compensação, Mascarenhas de novo voltou ao departamento médico, desta vez com dores no joelho esquerdo, recentemente operado. O lateral, que tinha possibilidade de ser titular para Caio Henrique ir para o meio de campo, não tem previsão de retorno.

Comentários