Matemático aponta Fluminense com quase 80% de risco de cair para Série B

Com a derrota para o Avaí, Tricolor tornou-se um dos principais candidatos a ser rebaixado

Por Lucas Oliveira*

Oswaldo de Oliveira
Oswaldo de Oliveira -
Rio - A derrota por 1 a 0 para o Avaí, adversário direto na briga contra o rebaixamento do Campeonato Brasileiro, aproximou o Fluminense da Série B. Segundo o matemático Tristão Garcia, o risco de queda está em 78% após 16 jogos do Tricolor das Laranjeiras.
Entretanto, Tristão ressalta que esse número é apenas um indicativo, já que "a situação só poderá ser mais clara quando o primeiro turno acabar". Na briga com o Fluminense para se manter na elite do futebol brasileiro, CSA e Avaí são as únicas equipes com risco superior: 81% e 90%, respectivamente.
Vindo de três derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro, sendo duas delas em casa para adversários que estão no Z-4 (CSA e Avaí), o Fluminense precisa melhorar o desempenho para encontrar um alívio. Na 18ª posição com apenas 12 pontos conquistados em 16 partidas, a equipe de Oswaldo de Oliveira terá 22 rodadas para tentar fazer 33 pontos e chegar aos 45, número considerado suficiente para se manter na Série A. Ou seja, precisará somar metade dos pontos disputados.
É possível se livrar do rebaixamento com pontuação menor. Vale lembrar que em 2018, o Vasco foi a primeira equipe que se salvou da queda, ficando em 16ª lugar somando 43 pontos, assim como o Vitória em 2017. O Cruzmaltino, inclusive, vive uma situação um pouco mais tranquila nesta edição do Campeonato Brasileiro: o risco de queda é de 15% e, segundo Tristão, só não é maior pois as equipes na zona da degola estão com pouco aproveitamento.
* Estagiário sob supervisão de Hugo Perruso

Comentários