Fluminense volta a gostar muito da bola

Com Marcão, time tricolor aposta novamente na troca de passes, deixada de lado por Oswaldo de Oliveira

Por O Dia

O meia Danielzinho voltou a ser titular, com o técnico Marcão
O meia Danielzinho voltou a ser titular, com o técnico Marcão -

Além das duas vitórias seguidas no Campeonato Brasileiro, as atuações contra Grêmio e Botafogo deram mais esperança aos torcedores do Fluminense na luta contra o rebaixamento. Um dos méritos de Marcão ao assumir a equipe nesta sequência positiva foi recuperar uma característica que marcou o time tricolor em 2019 e que havia sido colocada de lado: a troca de passes.

Não à toa, os jogadores abraçaram o novo comandante. Ao fim do clássico, Allan exaltou Marcão por dar continuidade ao trabalho de posse de bola. Fundamento deixado de lado pelo antecessor Oswaldo de Oliveira — que queria proteger mais a defesa, mas não conseguiu —, a troca de passes era uma característica de Fernando Diniz e voltou a ser peça-chave no jogo do Fluminense, um desejo do elenco.

Foram 440 passes certos, contra o Grêmio, e 405, diante do Botafogo, número superior a quase todos os jogos sob o comando de Oswaldo — exceção contra o Goiás, com 533, segundo o Footstats. Com menos chutões e mantendo mais a bola no chão, as jogadas ofensivas voltaram a aparecer, enquanto os cruzamentos caíram consideravelmente. Em dois jogos com Marcão, o Fluminense teve média de 12 bolas alçadas na área, contra 25 do ex-treinador. 

"A equipe já tinha um DNA. A forma que eles estão jogando foi após uma conversa sincera e transparente com o grupo. Gosto da maneira que o Fluminense joga. Traz uma dificuldade para o adversário. Vamos manter, não temos que ter medo de jogar", avisou Marcão.

Para essa mudança de postura, o Fluminense contou com uma troca: o retorno de Danielzinho, que havia perdido espaço com Oswaldo. Peça crucial no esquema de Diniz, o meia voltou a ser importante com Marcão ao ajudar a fazer a bola rodar no meio de campo e deixar Allan como primeiro volante, onde atua melhor.

"Desde que assumiu, Marcão tentou resgatar esse futebol do Diniz. Com posse de bola e muita criação, estamos conseguindo fazer isso. Acho que mudou a atitude do time em campo. É difícil de explicar, a gente não estava tendo bom aproveitamento na frente do goleiro e agora isso está ajudando a ganhar os jogos. Melhor coisa é continuar vencendo", analisou Danielzinho.

 

Comentários