Dois nomes e uma difícil escolha no Fluminense

Dupla com Ganso e Nenê não decola, e a formação com os dois volta a ser contestada

Por O Dia

Nenê e Ganso: 13 jogos como titulares, juntos, mas só 4 vitórias
Nenê e Ganso: 13 jogos como titulares, juntos, mas só 4 vitórias -

A enorme dificuldade do meio de campo do Fluminense contra o Flamengo expôs a fragilidade da formação com Ganso e Nenê em jogos nos quais o time precisa de mais dinamismo tanto para atacar quanto para marcar. E, desde que os dois passaram ser titulares, contra o Corinthians, na Copa Sul-Americana, há a discussão se podem jogar juntos. Os números não ajudam muito.

A dupla Ganso e Nenê começou jogando 13 vezes — houve outros dois jogos com o camisa 77 entrando no segundo tempo. Foram apenas quatro vitórias, com quatro empates e cinco derrotas: um aproveitamento de 41%. Ruim, mas mesmo assim melhor do que o desempenho atual do Fluminense no Campeonato Brasileiro: 35,8%. Ainda assim, seria insuficiente para alcançar os 45 pontos para se livrar do rebaixamento.

Apesar da dificuldade em encontrar um encaixe com os dois meias, que se dão bem no vestiário, Marcão também se vê numa situação delicada. Ambos têm papel de liderança no grupo, mas não gostam de ser substituídos. Tanto que Ganso trocou xingamentos com Oswaldo de Oliveira contra o Santos. E, com os dois jogando desde o início das partidas, a chance de um deles ser substituído é grande.

Em 13 jogos, apenas contra Goiás e Fortaleza os dois ficaram até o fim, ambos sob o comando do ex-treinador. Ele participaram pelo menos 80 minutos em campo outras cinco vezes: contra Cruzeiro, Grêmio, Corinthians (duas vezes, pelo Brasileiro e pela Copa Sul-Americana) e Palmeiras. Ganso normalmente é quem acaba substituído primeiro — nove jogos —, com Nenê ficando mais tempo.

"Nenê e Ganso são grandes jogadores e vão nos ajudar, mas em algum momento terão que sair. Ninguém gosta, mas temos que pensar na equipe. É uma coisa normal. Temos que pensar sempre na equipe, no melhor para a equipe. Eles entendem", afirmou Marcão.

Nessa sequência de jogos com a dupla titular, Ganso fez um gol, no duelo com o Corinthians (1 a 0), e Nenê marcou em cima do Grêmio (2 a 1) e deu duas assistências. Números baixos para dois jogadores de quem se espera que decidam. Em outros fundamentos no Brasileiro, o camisa 10 é o sexto jogador do Fluminense nos desarmes e o terceiro que mais dá passes (é quem mais erra). Já o número 77 é quem mais cruza e também mais tem errado.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários