Flu vai em busca da trinca no Maracanã

Tricolor, que não vence três jogos seguidos no estádio há mais de um ano, espera alcançar a marca hoje contra o Resende

Por O Dia

Fluminense de Odair Hellmann vem de duas vitórias seguidas contra Madureira e Botafogo-PB, ambas jogando como mandante no Maraca
Fluminense de Odair Hellmann vem de duas vitórias seguidas contra Madureira e Botafogo-PB, ambas jogando como mandante no Maraca -

Com duas vitórias seguidas, sobre Madureira e Botafogo-PB, o Fluminense pode completar a trinca diante do Resende, hoje, às 18h, no Maracanã, pela segunda rodada da Taça Rio. O estádio está voltando a ser um trunfo após um 2019 de dificuldades. Se conseguir outro bom resultado, a equipe de Odair Hellmann terminará com o jejum de mais de um ano sem três vitórias consecutivas em casa.

Ao longo de todo 2019, o Fluminense conseguiu a boa sequência no Maracanã apenas uma vez. Foi no Estadual, quando bateu Portuguesa (3 a 1), Madureira (4 a 0) e Flamengo (1 a 0, em 14 de fevereiro). No meio desses duelos, o Tricolor, à época comandado por Fernando Diniz, disputou jogos fora do Rio.

Se forem considerados apenas jogos seguidos no Maracanã, esse tabu pula para 12 anos. O time que chegou à final da Libertadores de 2008 com Conca, Thiago Neves e Washington bateu Cabofriense, Arsenal-ARG e Friburguense no estádio, segundo levantamento do site Globoesporte.com.

"A gente joga perante nossa torcida, temos que nos tornar cada vez mais fortes no Maracanã para que as outras equipes nos respeitem cada vez mais. Todo time forte tem um mando de campo muito bom. Acho que é nisso que o Fluminense tem que se fortalecer, principalmente neste início de temporada", afirmou o volante Hudson.

Em busca da terceira vitória em sequência, Odair Hellmann não poderá contar com Digão, com lesão na coxa direita. A tendência é que Matheus Ferraz entre na equipe, que pode ter outras mudanças. Como o Fluminense viajará a Santa Catarina para enfrentar o Figueirense, quarta-feira, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, o treinador pode poupar alguns titulares.

Comentários