Preparador físico detalha rotina de treinos do Fluminense durante isolamento

Tricolor ainda não tem previsão de retornar aos trabalhos

Por Lance

Motivados, após as duas vitórias seguidas, os jogadores do Fluminense brincam após o rachão de ontem, no CT Carlos José Castilho
Motivados, após as duas vitórias seguidas, os jogadores do Fluminense brincam após o rachão de ontem, no CT Carlos José Castilho -
Rio - Acompanhar o condicionamento físico do atletas à distância tem sido o desafio de todos os clubes de futebol durante o isolamento imposto pela pandemia do COVID-19. No Fluminense, o preparador Marcos Seixas, entregou um kit a cada um dos jogadores e preparou planilhas com treinos possíveis de serem realizados em casa, conforme contou em participação do programa "Bem Amigos", do canal Sportv, na última segunda-feira.

"Não é fácil. A gente tem procurado, neste período que temos que ficar restritos, encaminhar para eles (atletas) algum material de treinamento, planilhas e slides, com exercícios funcionais, livres, que eles consigam realizar em espaços que não estão acostumados, como a sala de casa. Talvez numa área livre, da própria casa, pois alguns atletas moram em casas maiores, com espaços mas propícios. Temos que ter muita criatividade para determinar este tipo de exercício. Muitos deles não tem os implementos necessários para a realização dos mesmos. No caso do Flu, conseguimos montar um kit, e disponibilizamos para que os atletas retirassem, de forma individual, no CT, durante este período", contou Seixas.

O Tricolor segue com as atividades suspensas para todos os atletas e funcionários como forma de prevenção contra o contágio do coronavírus. Os jogadores e profissionais ligados ao Departamento de futebol do clube terão férias coletivas de 20 dias, a partir da próxima quarta-feira.

O Campeonato Carioca e as competições nacionais seguem paralisadas, ainda sem data certa para serem retomadas. O Flu aguarda orientações das autoridades de saúde para futuras decisões que envolvam o retorno das atividades presenciais.

Comentários