Fluminense busca evolução ofensiva contra o RB Bragantino

Tricolor apresentou pequena melhora na criação na última partida, mas ainda precisa fazer mais

Por HUGO PERRUSO

Evanilson tem recebido poucas bolas no ataque
Evanilson tem recebido poucas bolas no ataque -
Passado o alívio com a primeira vitória no Brasileiro, o Fluminense encara nesta quarta-feira o RB Bragantino às 19h15, em Bragança Paulista, em busca de evolução. Em meio à maratona de jogos, o pouco tempo de treino impede ajustes, principalmente no setor ofensivo — que apresentou pequena melhora contra o Internacional —, mas é necessário encontrar soluções em campo para o problema da falta de criação.
"Nos treinos com certeza a gente poderia ajustar certos posicionamentos, mas temos que recuperar para o jogo seguinte. Não dá para trabalhar no dia a dia. É na base da conversa, ver o vídeos e analisar. Isso o Odair tem feito bastante com a gente. Ele conversa, demonstra e nos indica o que podemos fazer diferente. Vai ter que ser assim, na base da conversa e também nos jogos", avisou Nenê.
Após 10 partidas, a equipe de Odair Hellmann voltou a fazer dois gols.Ainda assim, graças a duas cobranças de pênalti convertidas por Nenê. Mesmo com a mudança na formação do meio de campo, com Michel Araújo, Dodi e Yuri, a dificuldade em chegar com perigo segue grande, assim como falta a bola chegar ao artilheiro Evanilson.
Segundo o site Sofascore, o Fluminense teve 10 finalizações em cada um dos três jogos até agora e Evanilson só tem três no campeonato. Contra o Grêmio, nenhuma grande oportunidade do time. Contra o Palmeiras, apenas o gol e, diante do Inter, dois gols e uma defesa difícil do goleiro adversário.
Pouco para 90 minutos, mas ainda assim houve pequena evolução, já que o Tricolor vem aumentando a quantidade de finalizações dentro da área: duas na primeira rodada, três na segunda e oito na última.
"A vitória dá tranquilidade e confiança. Estamos evoluindo, sabemos que podemos melhorar muitas coisas, como a escolha da melhor jogada ou a hora do passe. Vamos melhorando mais ofensivamente, que era o que estava faltando. Já percebemos uma melhora", avaliou Nenê.

Comentários