Tricolor bate o Furacão com o brilho de Muriel e gols anulados

Tricolor supera ausência de titulares importantes e se recupera da derrota para o Bragantino

Por O Dia

Fluminense venceu o Athletico, na Arena da Baixada, por 1 a 0
Fluminense venceu o Athletico, na Arena da Baixada, por 1 a 0 -
Curitiba - A divulgação da escalação do Fluminense com a ausência de Nino, Nenê e Evanilson aumentou o calafrio da torcida na gelada missão contra o Athletico-PR. Sob pressão, o Tricolor fez a temperara de 10º subir em Curitiba com a vitória, por 1 a 0, na Arena da Baixada. Com os gols de Luccas Claro e Michel Araújo anulados, Aguilar, contra, garantiu o primeiro trunfo da equipe como visitante no Brasileiro, em resposta imediata à derrota para o Red Bull Bragantino, em São Paulo.
Com um importante compromisso contra o Figueirense, pela Copa do Brasil, na quinta-feira, o técnico Odair Hellmann decidiu poupar o trio titular. A mudança aumentou a responsabilidade não apenas dos substitutos, mas de todo o grupo. Com a valorização da posse de bola, a equipe conseguiu controlar a velocidade do jogo no gramado sintético e agredir os donos da casa, principalmente na bola área.
Esse foi o melhor atalho em Curitiba. Pelo alto, o Tricolor teve um polêmico gol anulado. O árbitro Daniel Nobre marcou falta de Digão no decorrer da jogada e não validou o gol de Luccas Claro. Dez minutos depois, foi a vez de Michel Araújo ter um gol anulado, após a marcação do impedimento de Luccas Claro, novamente em jogada pelo alto.
Confiante, o Fluminense se sentiu a vontade em campo. Que o diga Michel Araújo, que descolou ótimo passe para Yuri Lima cruzar e Aguilar, contra, abrir o placar, aos 48 minutos.
Com a vantagem no placar, o técnico Odair Hellmann tentou renovar o fôlego da equipe à espera da pressão do Athletico-PR com a entrada de Yago Felipe e Caio Paulista. Ainda assim, chegou com perigo ao ataque. No entanto, foram as defesas em sequência de Muriel nas tentativas de Geovânio e Lucho que foram comemoradas como gol e garantiram a vitória fora de casa.
 

Comentários