Presidente do Vasco se revolta com a arbitragem e promete ida à CBF: 'É inadmissível'

Equipe carioca reclamou de suposto favorecimento ao Palmeiras

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Campello diz que tudo não passa de tentativa de virada de mesa
Campello diz que tudo não passa de tentativa de virada de mesa -
Rio - O presidente do Vasco, Alexandre Campello, criticou a arbitragem de Rafael Traci na derrota, por 2 a 1, para o Palmeiras, na noite desta quarta-feira, em São Januário, pela 31ª rodada do Brasileirão. E afirmou que irá até a CBF para apresentar uma queixa contra o juiz.

"É um absurdo o que está se fazendo. Se quiserem que o campeonato continue competitivo, tudo bem. Mas prejudicar o Vasco é inadmissível. Amanhã (quinta) estarei na CBF cobrando isso da comissão de arbitragem. Árbitro tendencioso, começou dando sete cartões amarelos. Não deu a falta no gol do Palmeiras, deixou de dar o pênalti para o Vasco. Imagem clara. Esse juiz persegue o [Leandro] Castán, teve o mesmo problema com ele contra o Avaí", disse Campello, antes de deixar a coletiva.

O técnico Vanderlei Luxemburgo também não concordou com as decisões tomadas por Rafael Traci durante a partida: "Esse árbitro persegue o Castán. Perseguição é uma coisa meio complicada. Acho isso uma covardia muito grande. Quantas faltas o time do Palmeiras fez no primeiro tempo e como ele amarelou o nosso time. É complicada a maneira como ele conduziu o jogo", declarou.

Ainda dentro de campo, o lateral Danilo Barcelos seguiu a linha de seus superiores. "É óbvio que foi falta. Mas isso é o de menos. É incrível a má vontade do Rafael Traci contra a gente. Mas a gente não pode falar muito. Não marcou pênalti e amarelou nosso time inteiro. Enfim...", concluiu.

A reclamação gira muito em torno da expulsão de Leandro Castán em um lance polêmico para o Vasco, que reclamou muito de um pênalti cometido por Thiago Santos. Na confusão, o zagueiro disparou contra arbitragem e recebeu o vermelho. "É a segunda vez que você nos prejudicou", afirmou.

O gol, marcado por Luiz Adriano, também gerou reclamação. O atacante dividiu com Danilo Barcelos, que pediu falta. O árbitro consultou o VAR, mas acabou confirmando o gol para o Palmeiras, que acabou vencendo o duelo.

O resultado levou o Vasco para o quarto tropeço consecutivo no Brasileirão. O time carioca tem 39 pontos, ainda na luta contra o rebaixamento.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários