Vasco enfrenta concorrência no Brasil e no exterior na corrida para repatriar Dedé

Em negociação com o Cruzeiro, zagueiro rejeita redução salarial e deve anunciar destino na próxima semana

Por O Dia

O zagueiro Dedé, do Cruzeiro
O zagueiro Dedé, do Cruzeiro -
Rio - À espera de Dedé, o Vasco vê outros concorrentes entrarem na corrida pela contratação do zagueiro,  que não seguirá no Cruzeiro em 2020. Antes favorito para repatriar o ídolo da torcida, o Cruzmaltino tem dois clubes brasileiros, não revelados, como adversários, além de dois chineses, que sondaram a situação junto à Raposa, de acordo com a sua assessoria de imprensa.
Se o salário de cerca de R$ 690 mil pode ser um empecilho para os interessados no país, no futebol da China, que tem a preferência de seus empresários, Dedé, de 32 anos, teria a chance de garantir o último grande contrato da carreira. 
Em meio à dura realidade financeira, o Vasco, que ainda deve o salário de novembro e o 13º para os atletas, prometeu esticar a corda e pagar o teto de R$ 350 para Dedé, que rejeitou a proposta de redução salarial oferecida pelo Cruzeiro, clube com o qual tem contrato até o fim de 2021.
"Ele não tem condição de aguentar o que o Cruzeiro está oferendo para ele e está tentando uma recolocação no mercado. Como estamos em condições de não poder oferecer nada, ele que está se virando com isso", disse ao canal ESPN, o diretor de futebol do Cruzeiro, Ocimar Bolicenho.
A rescisão é uma das opções debatidas nas últimas reuniões. A expectativa é de que o destino de Dedé seja anunciado nos próximos dias.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

O zagueiro Dedé, do Cruzeiro Bruno Haddad / Cruzeiro
Sonho de consumo do Vasco, Dedé negocia a volta à Colina, mas analisa todas as ofertas Fernando Michel/Parceiro/Agência O Dia

Comentários