Justiça determina pela segunda vez desbloqueio de R$ 5 de patrocínio da Caixa ao Vasco

Dinheiro será usado para o pagamento de salários atrasados desde novembro de 2019

Por O Dia

Alexandre Campello conta com a liberação imediata da verba bloqueada para aliviar a dívida com os funcionários
Alexandre Campello conta com a liberação imediata da verba bloqueada para aliviar a dívida com os funcionários -
Rio - Pela segunda vez neste mês, a Justiça do Trabalho determinou o desbloqueio imediato de cotas de patrocínio da Caixa Econômica Federal para quitar parte dos salários atrasados no clube, como revelou o 'Globoesporte.com'. Em decisão publicada nesta sexta-feira, o juiz José Monteiro Lopes, da 36ª Vara do Rio, recusou o argumento do banco relativo à falta de Certidão Negativa de Débito (CND) do clube e estabeleceu um prazo de 24 horas para a liberação do montante.
A expectativa é de que a verba esteja à disposição na segunda-feira. O Vasco deve o salário de novembro para os funcionários que recebem acima de R$ 1,8 mil, dezembro, 13º e férias. Aos jogadores, a dívida é menor, desde dezembro, além de 13º, férias e direitos de imagem. Por conta do atraso, trabalhadores da área de manutenção em São Januário chegaram a paralisar as atividades até que o clube se posicionasse oficialmente.
A ação foi movida pelo Sindicato dos Empregados em Clubes, Federações e Confederações Esportivas e Atletas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro (Sindeclubes). O primeiro pedido era para o Vasco quitasse os salários atrasados e e gratificações natalinas a partir de novembro de 2019 no valor de R$ 5,9 milhões.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários