Vasco perde cerca de 4 mil sócios e se reaproxima do Maracanã para valorizar torcida

Cruzmaltino voltará ao estádio no dia 5 de março

Por Lance

Presidente Alexandre Campello comanda o Vasco em grave crise financeira
Presidente Alexandre Campello comanda o Vasco em grave crise financeira -
Rio - O Vasco voltará a jogar no Maracanã no próximo dia 5 de março, em duelo contra o ABC, pela segunda fase da Copa do Brasil. Depois de uma separação quase durante todo ano passado, o clube tenta uma reaproximação com o estádio para que possa mandar as partidas de maior apelo no local. O Cruz-Maltino tem atualmente o maior quadro de sócios-torcedores do país, e vê nessa decisão uma maneira de contemplar mais pessoas com os benefícios do programa.

A capacidade de São Januário atualmente é de cerca de 22 mil pessoas. Deste modo, o Vasco enxerga no Maracanã a chance de abraçar mais torcedores e lucrar, como aconteceu na última rodada do Campeonato Brasileiro, contra a Chapecoense, quando o clube atuou no estádio com direito a shows antes e no intervalo do confronto. Não só por isso, com perda de sócios nas últimas semanas, o Cruz-Maltino quer fidelizar ainda mais o público para que não haja uma queda ainda maior nos números.

O Vasco encerrou a promoção de novos sócios no Natal. A ação dava desconto de 50% em todos os planos nos seis primeiros meses de associação para incentivar a adesão. Antes da campanha, o clube tinha 33 mil sócios e quando o período se encerrou, os números eram de quase 185 mil. Em dois meses, entretanto, o número caiu para 181.260 pessoas (dado do dia 24/02/2020, até o fechamento da reportagem).
Ainda há a tendência da diminuição maior entre maio e junho, período em que se encerram os seis meses da promoção e quem se associou precisará desembolsar o valor normal dos planos. Por isso, abranger públicos maiores e fazer valer os benefícios do sócio para mais pessoas é importante.

Na última rodada do Brasileiro, o público foi de mais de 61 mil pagantes e o Vasco ainda teve a renda de mais de R$ 1 milhão. Em 2019, o jogo com maior arrecadação em São Januário foi contra o Fluminense, com renda líquida de R$ 290 mil. Pesam também as melhores condições para alugar o Maracanã. Com a dupla Fla-Flu na gestão, o que foi o motivo do afastamento do Vasco em boa parte de 2019, o aluguel foi R$ 90 mil. Sob a administração do consórcio, o Cruz-Maltino chegou a pagar R$ 250 mil para atuar no local.

Os preços para a partida da Copa do Brasil variam de R$ 80 (inteira do Setor Sul), a R$ 100 (inteira da Leste) e R$ 165 (inteira do Maracanã Mais). A Norte, para torcedores do ABC, custa R$ 80 a inteira. Sócios, vale lembrar, tem desconto dependendo do plano e compram desde o dia 22 até 04/03 às 22h. Para o público em geral, a venda tem início no dia 2 e é realizada somente nos pontos físicos. As gratuidades são distribuídas até 24h antes da partida para os setores Norte e Sul.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários