Edenílson fez o primeiro do Inter - Ricardo Duarte/Internacional
Edenílson fez o primeiro do InterRicardo Duarte/Internacional
Por O Dia
FERNANDO MIGUEL: Foi 'cornetado' nas redes sociais pelo golpe de vista no gol de Ednílson, mas fez boas defesas e evitou um prejuízo maior. NOTA 5,5
YAGO PIKACHU: Não perdeu a posição para Cayo Tenório, suspenso, à toa. Mal na marcação, deu espaço na jogada que originou o primeiro gol. No ataque, pouco criou. NOTA 3
Publicidade
MIRANDA: Com a defesa exposta no primeiro tempo, se desdobrou para frear o ímpeto ofensivo do Inter e não compromoteu. NOTA 5
LEANDRO CASTAN: Chegou atrasado na disputa com Galhardo e, mesmo sem intenção, cometeu o pênalti. NOTA 4
Publicidade
HENRIQUE: Outro que foi mal na marcação no duelo com Rodnei. Se esforçou para chegar a frente. NOTA 4
ANDREY: sobrecarregado, teve dificuldade na marcação, que melhorou no segundo tempo. Deixou a desejar na saída de bola. NOTA 4,5
Publicidade
FELLIPE BASTOS: Entrou no fim. SEM NOTA 
MARCOS JÚNIOR: Tentou compensar a falta de criatividade para levar o time à frente como dedicação na marcação. NOTA 4,5
Publicidade
GUILHERME PAREDE: Com o time desorganizado e em desvantagem, pouco acrescentou. NOTA 4
CARLINHOS: Aposta para melhorar a transição, errou passes simples. No segundo tempo, tentou explorar os chutes de fora da área. NOTA 5
Publicidade
BENÍTEZ: Bem marcado, foi anulado e teve pouco espaço para fazer a bola chegar ao ataque. NOTA 4,5
VINÍCIUS: Pouco acrescentou. NOTA 4
Publicidade
TALLES MAGNO: Longe da boa fase de 2019, não conseguiu furar a marcação com dribles ou jogadas de velocidade. NOTA 4,5
CANO: Brigou isoladamente na frente. Até finalizou, mas não teve uma real chance para encerrar o jejum de oito jogos. NOTA 5
Publicidade
ALEXANDRE GRASSELI: Com a formação inicial, aceitou a pressão do Inter e não mostrou força ofensiva no primeiro tempo. A equipe melhorou na volta do intervalo, mas não o suficiente para buscar o resultado. NOTA 4