Benítez comandou o Vasco em Caracas: argentino deve ser comprado pelo Cruzmaltino - AFP
Benítez comandou o Vasco em Caracas: argentino deve ser comprado pelo CruzmaltinoAFP
Por O Dia
Publicado 05/11/2020 10:34 | Atualizado 05/11/2020 10:47
Rio - O empate sem gols com o Caracas, na Venezuela, que deu a classificação do Vasco para às oitavas de final da Copa Sul-Americana, foi bastante comemorada por Sá Pinto. No entanto, o treinador português não deixou de criticar a arbitragem do colombiano Jhon Alexander Ospina, que na opinião dele, não marcou três pênaltis.
Publicidade
"Jogadores fizeram jogo muito bom, muito inteligentes. Tivemos que jogar contra más decisões de um árbitro. Condicionou o nosso time, e o nosso time teve que ter um controle emocional muito grande. Nos deu três amarelos sem necessidade alguma. Não marcou três pênaltis contra nós. Se tivesse o VAR, talvez marcasse. Provavelmente (o árbitro) teve um dia ruim."
Sá Pinto também explicou a escolha de ter entrado com três zagueiros. A intenção era que a equipe venezuelana não se sobressaísse no jogo aéreo.
Publicidade
"Hoje era estratégico, sabíamos do jogo aéreo deles e das segundas bolas. E do jogo interior que eles tinham e do número de jogadores que eles punham no ataque. Achei que era a melhor forma de parar o adversário como vimos. Era muito jogo direto, sempre em busca da segunda bola do Blanco para deixar para o Contreras, Celis ou Hernández, que são os jogadores rápidos e técnicos. Sabia que não era fácil pará-los."

"Não temos jogadores muitos altos, não gostamos de jogar bola direta e no ar. Gostamos de praticar um bom jogo, um futebol positivo. Mas às vezes encontramos essas equipes que fazem disso a estratégia deles. Então acho que a estratégia hoje serviu perfeitamente para parar o adversário."