Ricardo Sá Pinto - Daniel Castelo Branco
Ricardo Sá PintoDaniel Castelo Branco
Por O Dia
Rio - Ricardo Sá Pinto completou na última semana um mês como treinador do Vasco. Se dentro de campo, os números do novo treinador como comandante da equipe ainda são modestos, fora dele, o técnico parece bastante adaptado ao Vasco e à sua sede. Em entrevista ao "Esporte Espetacular", o português se disse apaixonado pela Colina Histórica.
LEIA MAIS: CONFIRA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O VASCO

"Adoro São Januário, adoro aquela fachada. Me faz lembrar Portugal e a colônia portuguesa. É lindíssimo (a fachada), e estou curioso para ver como ficará quando reformularem o estádio. Vai ficar um estádio lindíssimo. A entrada me lembra o estádio do Mônaco, que também tem uma fachada emblemática. É um estádio lindíssimo, e é uma pena que esteja vazio. Estou à espera de ver esse estádio cheio. Cuidado, quando vierem a São Januário vai ser complicado saírem vivos de lá (risos). É uma brincadeira, logicamente, mas será a nossa força", afirmou.
Publicidade
Ricardo Sá Pinto é o terceiro treinador português a desembarcar no Brasil nos últimos tempos. O primeiro um caso de extremo sucesso: Jorge Jesus, o segundo acabou não indo bem e ficou pouco tempo: Jesusaldo. Apesar de afirmar que não mantém contato com os compatriotas, Sá Pinto afirmou que o ex-treinador do Flamengo é um espelho para ele.
"Não tenho tido contato com eles. São duas grandes referências do nosso futebol em Portugal. São grandes treinadores. O Jesualdo, inclusive, foi meu treinador na seleção sub-21 de Portugal. O Jesus estivemos em lados opostos como treinadores, é uma pessoa que estimo muito e tenho como grande referência. Mas não tenho falado com eles. Não sou muito de incomodar, de ligar. Até mesmo minha família, minha mãe sempre diz que às vezes ligo pouco. E ela tem toda razão. Meus amigos também dizem isso", disse.