Leven Siano tentar reverter a suspensão da eleição de sábado no STJ para ter vitória validada - Reprodução
Leven Siano tentar reverter a suspensão da eleição de sábado no STJ para ter vitória validadaReprodução
Por O Dia
Rio - A eleição do Vasco, que parecia ser assunto encerrado no clube, ganhou um novo capítulo no fim da noite desta quinta-feira. O líder da chapa Somamos, Luiz Roberto Leven Siano, que chegou a declarar que acataria a decisão do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, que reconheceu Jorge Salgado como novo presidente cruzmaltino, voltou atrás e decidiu ir à Justiça para reverter a decisão.
Publicidade
Em contato com o site "GE", Leven afirmou que "desistiu de desistir" e explicou os motivos que o levaram a retomar a disputa judicial.
"De fato, estava muito chateado e exausto e não tinha lido as decisões. Mas depois de ler vi que elas estavam omissas sobre pontos importantes e relevantes e eu não tinha o direito de abandonar meus eleitores, conselheiros e milhões de torcedores sem pedir ao tribunal que olhasse para esses pontos. E, realmente, recebi milhares de pedidos, sendo muitos de crianças, e lembrei que o Vasco é para quem acredita e um clube que sempre lutou e, assim, se quero ser o presidente, não posso me dar ao luxo de desistir do Vasco e dos vascaínos sem luta", afirmou.
Publicidade
O principal argumento utilizado por Leven para conseguir reverter a decisão é de que a convocação original da eleição feita por Faues Jassus, o Mussa, presidente da Assembleia Geral, foi para o dia 7 de novembro, data em que foi o candidato mais votado.
Quando Mussa muda para o dia 14 não podia mudar mais, pois o Vasco já tinha contestado a ação. E você não pode emendar a inicial e mudar o pedido após a contestação. O tribunal tem que esclarecer esse ponto", disse Leven.