Mais Lidas

Justiça nega pedido de liberdade provisória de vascaínos presos

Os três torcedores do Gigante da Colina foram detidos depois da briga na Arena Joinville

Por bernardo.argento

Santa Catarina - Os três torcedores do Vasco presos depois da briga no jogo entre o Gigante da Colina e o Atlético-PR, não conseguiram ganhar o direito de liberdade provisória. A justiça negou o pedido. No despacho publicado na última terça-feira, a juíza da 1ª Vara Criminal de Joinville, Karen Francis Schubert Reimer alegou que a decisão foi tomada para manter a "ordem pública".

Torcedores de Vasco e Atlético-PR brigaram na Arena Joinville Carlos Moraes / Agência O Dia

"Entendo que, ao menos por ora, é conveniente a segregação dos acusados para manutenção da ordem pública, para que se afaste da sociedade pessoas que fazem do crime seu meio de vida e para que se evite que a soltura dos acusados sirva de estímulo para que persistam em práticas ilícitas - declarou, no despacho, a juíza, que ainda classificou os crimes cometidos como "hediondos" e de "extrema gravidade", escreveu Karen.

Os três torcedores estão respondendo pelos crimes de tentativa de homicídio, associação criminosa e destruição do patrimônio público. Os cruzmaltinos estão presos na Penitenciária Industrial Jucemar Cesconetto, em Joinville.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia