De volta à elite, Vasco encara a missão de reforçar o time

Sem muito dinheiro para investir, clube não tem margem de erro nas contratações;

Por O Dia

Rio - De volta à Primeira Divisão, o Vasco terá que reforçar o elenco para não sofrer novamente como aconteceu no segundo semestre de 2016. Sem muito dinheiro para investir, a diretoria vai precisar ser cirúrgica e contratar jogadores que se firmem entre os titulares, para não repetir os erros ocorridos nesta temporada.

Para disputar a Série B, o Vasco manteve a base de 2015 e fez contratações pontuais. Ao longo do ano, foram sete novos nomes. Com exceção de Marcelo Mattos e Éderson, o restante não conseguiu se firmar no time.

A aposta em Fellype Gabriel não deu certo e o apoiador deve deixar o time no fim do anoPaulo Fernandes / Vasco.com.br / Divulgação

Quem menos funcionou foi Fellype Gabriel, que chegou em maio para fazer tratamento no joelho esquerdo após grave lesão e assinou até o fim de dezembro. A aposta não deu certo. Foram apenas quatro jogos, e agora o apoiador faz parte da barca vascaína de fim de ano.

Já Marcelo Mattos, contratado em janeiro, firmou-se no time de Jorginho: foi titular em 34 dos 35 jogos que disputou, até ser operado no joelho direito em setembro. Sem jogar desde então, ele terá o contrato renovado.

Quem também chegou no início do ano foi Yago Pikachu. Apesar de bem utilizado por Jorginho (46 jogos), o lateral se destacou poucas vezes e não se firmou: jogou 24 partidas como titular e terminou a temporada no banco. Mesmo caso de William, contratado por empréstimo ao Madureira. O volante teve algumas chances no time, mas perdeu espaço. Com 20 jogos, a diretoria ainda avalia se renovará com ele.

Dos últimos contratados, Rafael Marques veio para compor elenco, como reserva da dupla de zaga. Só jogou quando Rodrigo ou Luan não puderam entrar em campo. Já Éderson e Júnior Dutra foram os nomes escolhidos para resolver os problemas no ataque, sem sucesso. O primeiro se destacou mais, com 23 jogos e oito gols, porém, na reta final da Série B, deixou a desejar e foi para o banco. Dutra foi menos aproveitado, jogando 13 vezes, com um gol.