Em Itaguaí, PT e PCdoB rompem com Pros e não apoiam mais Luciano Mota

Presidente do PT municipal diz que agendas se tornaram inconciliáveis

Por Jupy Junior

Luciano Mota perde apoio de dois partidos antes mesmo de começar a sua campanha a prefeito
Luciano Mota perde apoio de dois partidos antes mesmo de começar a sua campanha a prefeito -
ITAGUAÍ – A quatro dias de completar um mês em que uma convenção conjunta do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) – representações municipais – decidiram apoiar o candidato do Partido Republicano da Ordem Social (Pros), o ex-prefeito Luciano Mota, o apoio se desfez. Em nota oficial divulgada por Marcos Garcia, presidente do PT em Itaguaí, a frente de esquerda que apostava no candidato rompeu com o Pros. O motivo, de acordo com a nota, é “incompatibilidade de agendas”, ou seja, há divergências em relação às propostas que devem figurar na campanha. Luciano, por meio da assessoria, deu a entender que a questão é financeira e tem a ver com apoio às campanhas dos vereadores.
Prestes a completar 15 dias, a campanha dos candidatos está em pleno andamento. Exceto a de Luciano, que aguarda uma definição da Justiça em relação à sua elegibilidade. O ex-prefeito ainda não lançou a sua campanha. Segundo a sua assessoria, a intenção é começar sem impedimentos jurídicos. Ocorre, porém, que não há data para julgamento do pedido de liminar.
VEREADORES CONTINUAM
Segundo o próprio presidente do PT municipal havia informado, a questão de Mota é referente à reprovação de contas do seu governo, que foi interrompido em março de 2015 (ele foi afastado pela Justiça e depois cassado pela Câmara). Garcia afirmou a O DIA que Luciano precisava de uma liminar semelhante a que Weslei Pereira obteve para concorrer a uma vaga de deputado estadual. Weslei recentemente renunciou à disputa do cargo de prefeito de Itaguaí, e em seu lugar concorre, pelo PSB, Aramis Brito.
Antes mesmo de dar início à sua campanha, Luciano perde o apoio do bloco de esquerda, ou seja, a união dos partidos com mais filiados no município: PT (maior número) e o PCdoB (segundo maior).
Os 34 candidatos a vereador (17 de cada partido) continuam em campanha. Em relação ao PT, não há ainda uma definição sobre apoio a qualquer outro candidato a prefeito nem qualquer orientação aos candidatos a vereador nesse sentido.
A assessoria de Luciano Mota enviou a seguinte nota: “O candidato a prefeito Luciano Mota não se opôs à decisão dos presidentes dos partidos citados a buscarem aporte financeiro em outros partidos para campanha eleitoral”.
A reportagem procurou a direção do Pros, mas não houve qualquer pronunciamento.

Comentários