Mais Lidas

Escolas municipais celebram Semana da Inclusão com ciclo de atividades e seminários

No mês em que se promove a inclusão social das pessoas com deficiência, unidades de ensino, com 1,2 mil alunos com algum tipo de limitação, abrem as portas para a comunidade

Por O Dia

Professores, coordenadores, diretores da rede municipal de ensino de Macaé participam de seminário de educação inclusiva
Professores, coordenadores, diretores da rede municipal de ensino de Macaé participam de seminário de educação inclusiva -
Campos — No mês de aumento da conscientização sobre a inclusão social de pessoas com deficiência, as escolas da rede municipal de Macaé realizaram uma série de eventos especiais para celebrar a mobilização e apresentar as práticas e procedimentos utilizados com foco na educação inclusiva. A Semana da Inclusão se encerrou nesta semana, com as instituições de ensino abrindo suas portas para pais, mães e responsáveis pelos alunos pudessem conhecer e se envolver mais com o trabalho desenvolvido.
“Atendemos 1,2 mil alunos com diversos tipos deficiência, transtorno ou altas habilidades. O trabalho é feito com muito carinho, dedicação e conhecimento pelas equipes que lidam com eles”, destaca Guto Garcia, secretário de Educação. “Fazemos gestão intersetorial e multidisciplinar com equipes capacitadas que atuam com paixão pelo seu trabalho”, exaltou.
Cada unidade desenvolveu sua própria programação para marcar a Semana de Inclusão. Algumas levaram psiquiatras para falar com professores e pais sobre o autismo, ou mesmo uma mãe para compartilhar sua experiência com o filho portador da síndrome, e como conduz seu crescimento e desenvolvimento de suas capacidades cognitivas e sociais. Outras realizaram cursos para os fucionários de apoio, como auxiliar de serviços gerais, agentes administrativos, porteiros, de forma a garantir a boa acolhida e tratamento de cada um no dia a dia.
Professores, coordenadores e diretores também participaram de seminários sobre o assunto.
“O aluno com deficiência precisa da educação integrada com a saúde, a cultura, o social. É importante que ele seja visto como um todo, daí a necessidade das estratégias de gestão baseadas na articulação das diferentes áreas da administração escolar”, destacou a Superintendente de Educação Integrada, Janaína Pinheiro.
Além das ações promovidas especialmente neste, mês, algumas unidades de ensino da cidade já oferecem estrutura específica para os alunos portadores de alguma limitação. Em toda a rede são 51 salas de recursos multifuncionais e 10 salas de apoio pedagógico. Duas escolas são polo de educação de deficientes auditivos, e outras duas oferecem educação bilíngue, com ensino de língua portuguesa e de Libras.
“Macaé é referência para vários municípios nas políticas públicas da educação inclusiva. Buscamos fazer um trabalho muito importante para a garantia dos direitos humanos dessas crianças”, diz Garcia.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários