Fanzinoteca do IFF-Macaé lança publicação online e vídeo documentário

A nova edição do Peibê conta com participação dos estudantes vinculados ao projeto e colaboração de pesquisadores e artistas do país

Por O Dia

Peibê, 7ª edição, está disponível para download
Peibê, 7ª edição, está disponível para download -
Macaé - Em virtude da pandemia da Covid-19, pela primeira vez o fanzine Peibê será lançado exclusivamente em versão online. Juntamente com o lançamento do zine, o Coletivo Fanzinoteca, integrado por servidores e estudantes do Instituto Federal Fluminense (IFF) - Campus Macaé, vinculados ao projeto, produziu ainda um vídeo documentário intitulado: "Faça em casa e ganhe as ruas!", reunindo depoimentos de alguns dos autores presentes na publicação.

O documentário apresenta aspectos da trajetória e alcance do projeto, presente na vida, na arte, no ensino e na pesquisa, revelando o amplo potencial do zine como mídia comunicacional contra-hegemônica, como suporte a autoralidade e como ferramenta no ensino e aprendizagem.

“Visamos colaborar com o enfrentamento da Covid-19 oferecendo mais uma edição do zine Peibê, que traz a arte dos quadrinhos com características típicas dos fanzines, mantendo a fórmula já consolidada do zine, que congrega veteranos do fanzinato e jovens talentos revelados a partir do projeto de extensão acadêmica do IFF Macaé, localizado no interior litoral norte do estado do Rio de Janeiro”, disse Aberto de Souza, o Beralto, coordenador do projeto Fanzinoteca.”
O vídeo e o zine evidenciam os atributos proeminentes do zine em tempos de distanciamento social, mas jamais um isolamento comunicacional: "faça você mesmo, do seu jeito, com recursos acessíveis e bote o bloco na rua’”.

O Peibê número 7 é uma das publicações produzidas pelo projeto Fanzinoteca do Instituto Federal Fluminense Campus Macaé, responsável pela primeira Fanzinoteca do Estado do Rio de Janeiro. Inaugurada há três anos, a Fanzinoteca disponibiliza seu acervo de zines, constituído por publicações próprias e recebidas de todo o Brasil e outros países, ao público visitante e também promove oficinas de criação.

Comentários