Brahmadeo Mandal, de 84 anos, é funcionário aposentado dos Correios da ÍndiaReprodução/Youtube

Nova Delhi - Considerado um dos epicentros da pandemia do novo coronavírus, com mais de 35 milhões de diagnósticos positivos, a Índia ganhou destaque no noticiário internacional pela investigação em curso para apurar o caso de Brahmadeo Mandal. O idoso, de 84 anos, foi detido ao tentar tomar a 12ª dose de vacina contra a Covid-19 num centro de saúde do país.
Para driblar a fiscalização, o funcionário aposentado dos Correios confessou ter usado diferentes documentos dos próprios familiares, de acordo com o jornal 'The Independent'.

"O governo fez uma coisa maravilhosa... Depois de tomar as doses, minhas dores no corpo desapareceram. Eu costumava ter dores nos joelhos e andava com uma bengala. Agora não. Me sinto bem", disse Mandal à 'BBC'.

Na batalha para controlar o avanço da pandemia no país, impulsionada pela variante ômicron, o governo indiano determina o limite de duas doses para os cidadãos. As reforço estão sendo destinadas para trabalhadores da saúde e pessoas a partir dos 60 anos de idade com comorbidades.

Após tomar a primeira vacina no dia 13 de fevereiro de 2021, Mandal não parou mais e criou o próprio calendário que teve sequência com doses em março, maio, junho, julho e agosto.