Os suspeitos foram intimados a depor em inquérito policial - Foto Internet
Os suspeitos foram intimados a depor em inquérito policialFoto Internet
Por O Dia
Niterói - As denúncias de fura-filas da vacinação contra a Covid-19 continuam em Niterói.
Foram alvos, hoje (22/02), de uma operação de busca e apreensão feita pela Polícia Civil, os enteados de um diretor do Hospital Estadual Azevedo Lima. Agentes do Departamento-Geral de Combate à Corrupção encontraram na casa deles cartões de vacinação registrando que um adolescente de 16 anos e uma jovem de 20, receberam a primeira dose, mesmo não estando incluídos no grupo prioritário.

Os dois são filhos de uma coordenadora do Instituto Sócrates Guanaes, organização social que administra o hospital estadual no bairro do Fonseca, Zona Norte de Niterói.


– Na casa dos jovens foi apreendido o cartão de vacinação que demonstra que eles tomaram a primeira dose – disse o delegado Thales Nogueira (na foto quando chega ao hospital, no Fonseca)

Na última semana, a Polícia encontrou no Azevedo Lima uma lista de vacinados com rasuras. Os enteados do diretor da organização social Instituto Sócrates Guanaes, que administra o hospital, constavam como acadêmicos de medicina.

O delegado Thales Nogueira pediu à Justiça autorização para fazer a busca e apreensão no hospital e na casa de suspeitos. De posse da relação de acadêmicos, estagiários, residentes e internos do Azevedo Lima, o policial pode checar os nomes com a lista de vacinados na unidade.

A investigação partiu de uma denúncia do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-RJ). Os suspeitos foram intimados a depor em inquérito policial. O delegado disse que está investigando se mais pessoas furaram a fila da vacina, no Azevedo Lima.