Segundo informações, serão oferecidas 100 vagas em parceria com o Sebrae, por meio do convênio assinado, para capacitação e acompanhamento dos alunos. Divulgação SMDH

Teve início na cidade de Niterói as inscrições para cinco cursos de graça de afroempreendedorismo do Programa Potência Negra, coordenado pela Subsecretaria de Promoção de Igualdade Racial (Supir). Segundo informações, serão oferecidas 100 vagas em parceria com o Sebrae, por meio do convênio assinado, para capacitação e acompanhamento dos alunos. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail [email protected] até o dia 30 de setembro.
De acordo com a Secretaria Municipal de Direitos Humanos, as aulas acontecerão no modelo híbrido (presencial e remoto), das 13h às 17h, e terão início no dia 5 de outubro com encerramento em 12 de dezembro. "Os cursos abordarão temas como Planejamento de Negócios, Técnica de Vendas, Gestão de Microempreendedor Individual (MEI), Ação Empreendedora, Expansão de Negócios e Fluxo de Caixa. Os participantes que concluírem a capacitação poderão participar de feiras de afroempreendedorismo que estão sendo organizadas pela Supir junto aos parceiros, como o Plaza Shopping", informou em texto a Secretaria.
“O afroempreendedorismo é um importante eixo do Programa Potência Negra, já que possibilita novas oportunidades para a população negra que tem o talento de empreender, criar, sonhar e administrar seu próprio negócio”, destacou o secretário municipal de Direitos Humanos, Raphael Costa.
De acordo com informações, o Programa Potência Negra possui um conjunto de ações e projetos articulados, baseados em quatro eixos: inserção da juventude no mundo de trabalho, cursos profissionalizantes, empreendedorismo negro e incentivo à diversidade no setor privado. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os negros representam 72,9% dos desempregados do país, de um total de 13,9 milhões de pessoas nesta situação.
“Há uma demanda na cidade pelo fomento ao empreendedorismo, que também gera emprego e renda. Este projeto, viabilizado a partir da parceria com o Sebrae, representa um avanço para a população negra da cidade”, reforçou a subsecretária de Igualdade Racial, Glória Anselmo.