Imagens da fé

Preparativos para a ida do Papa Francisco a Aparecida atraem para cidade do interior de São Paulo cariocas que vendem camisas e estatuetas

Por bferreira

Rio - Capital nacional da fé católica, Aparecida (SP) está em polvorosa com a visita do Papa Francisco durante a Jornada Mundial da Juventude. E o jeitinho carioca está tirando casquinha do ‘boom’ de preparativos e da expectativa de venda recorde de lembranças religiosas do maior evento católico internacional dos últimos tempos no Brasil.

Morador de Rio das Pedras, no Rio, Abraão Pereira, de 22 anos, já montou sua confecção e vende camisas com a imagem do Pontífice em um box no Centro da cidade do interior de São Paulo. “Com meu cunhado, estou vendendo pelo menos 40 camisas por dia. Às vésperas da chegada do Papa, este número vai quadruplicar”, prevê o ex-ajudante de pedreiro, que vende cada camisa a R$ 18.

Previsão de venda de quadros%2C estatuetas e afins é superar com bastante vantagem a marca alcançada com outros papasSeverino Silva / Agência O Dia

É pelas mãos de um morador de Resende, cidade do Sul do Rio de Janeiro, que é produzida grande parte das estatuetas do Papa e de santos que já estão sendo comercializadas em Aparecida. O resendense Pedro Rodrigues, 70, está cheio de encomendas da imagem do Papa em gesso.

“Fabricamos em torno de mil imagens por semana. As do Papa Francisco e as dos santos que têm o mesmo nome estão começando a sair em grande escala. Encomendas chegam de todo o país”, ressalta o entusiasmado Pedro.

ESTIMATIVAS

O comerciante acredita que terá que dobrar o número de funcionários, que hoje não passa de dez. As estátuas de gesso custam entre R$ 4 (15 cm) e R$ 60 (60 cm).

A previsão de venda de quadros, estatuetas, chaveiros, camisas, fitas, canetas, ímãs e outros itens com a imagem do Pontífice Jorge Mario Bergoglio é superar com bastante vantagem a marca alcançada de itens vendidos na visita de Bento XVI em 2007 e João Paulo II, em 1980. Em cada uma daquelas visitas, a cidade recebeu cerca de 250 mil devotos. A expectativa para Francisco é que o número de fiéis chegue a 400 mil. Só ano passado, a cidade, que tem pouco mais de 40 mil habitantes, recebeu mais de 11 milhões de romeiros. E não foi ano especial para a região.

O analista de relações empresariais Luiz Alves, de 30 anos, esteve em Aparecida com a família na semana passada. “Compramos camisetas, chaveiros e quadros do Papa. É um momento histórico”, justificou Luiz.

A estimativa do Sindicato de Hotéis, Restaurantes e Bares da cidade é que a visita de Francisco gere R$ 1,6 milhão só com diárias hoteleiras. Boa parte dos 32 mil leitos dos 170 hotéis e pousadas está reservada. Romeiros do exterior também são atraídos. “Viemos conhecer Aparecida e vamos voltar para ver o Papa”, adianta a engenheira colombiana Diana Botelro, 27, ao lado do namorado, Maurício Arenas, 28.

Mais câmeras e luzes para iluminar visita do Pontífice

Dentro e fora do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, obras de reparos, iluminação e infraestrutura estão em ritmo acelerado. “Francisco será o terceiro Papa a nos dar a honra de visitar a Casa da Padroeira do Brasil. Temos que caprichar em tudo. A visita será breve, mas intensa”, orgulha-se o arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno.

Além de ajustes na iluminação interna e externa da Basílica Nova e retoques em sua cúpula central, mais 60 câmeras de longo alcance estão sendo instaladas no entorno do santuário. Ao todo, 250 equipamentos vão reforçar a segurança.

Comércio aquecido até dezembro

O presidente da Associação Comercial de Aparecida, Ângelo Leite, aposta que a visita do Papa Francisco manterá o comércio aquecido até o final do ano. “Acreditamos que a maior parte das 400 mil pessoas previstas para o dia 24 de julho voltará a Aparecida depois, mantendo o comércio em alta até dezembro”, diz Ângelo.

“O bom atendimento é nossa marca registrada”, garante Elizabeth Manzoni, gerente da Loja Monalisa, que já encomendou mais de 20 mil lembrancinhas de inúmeros tipos do Pontífice às cerca de 60 fábricas do município.

Quarto do Papa virou uma atração

Em Aparecida, o Papa vai almoçar e repousar na pousada do Seminário Bom Jesus. O quarto é o mesmo que foi ocupado pelos papas João Paulo II e Bento XVI. Ele não é alugado para turistas, que, porém, podem visitá-lo.

No Marge Hotel, o quarto 108, usado por Sua Santidade quando cardeal, em 2007, está reservado até 2014. “Nos sentimos abençoados”, contou, quarta-feira, Benedito Castro, 33, hospedado lá com a família. A cozinheira do hotel, Ana Santos, 56, revela o segredo da gula do Pontífice: “Sua paixão é pudim de clara com fios de ovos”.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia