Corpo de mulher morta a marteladas pelo marido é sepultado no Catumbi

Cerca de 70 pessoas compareceram à despedida de Talita Juliane, morta dentro de seu apartamento, em Vila Isabel

Por raphael.perucci

Rio - Sob forte comoção e total incompreensão da tragédia, o corpo de Talita Juliane Peixoto Paiva, de 26 anos, foi sepultado, nesta quarta-feira, no Cemitério do Catumbi, na Zona Norte. A jovem foi morta com golpes de martelo pelo marido dentro do apartamento onde moravam, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio.

Em estado de choque, a mãe de Talita gritava todo o tempo coisas como: "Acorda, filha". Cerca de 70 pessoas compareceram à cerimônia entre familiares e amigos. Ninguém parecia entender o que aconteceu. De um lado, parentes acreditam que o marido da vítima, Mário Henrique Rodrigues Lopes, de 28 anos, seja um monstro e de outro, dizem que ele não era agressivo e que nada faz sentido.

Prima da vítima precisou ser amparada após passar mal durante enterroEstefan Radovicz / Agência O Dia

Uma prima de Talita, Jéssica Bruna de Lima, desmaiou e precisou ser amparada pelos familiares. Antes disto, ela deu seu depoimento sobre o acusado do assassinato com requintes de crueldade. "Eu sempre via ele sorrindo. Na última vez que o vi, ele tinha o semblante fechado, parecia distante. Mas eu nunca iria imaginar uma coisa destas...", contou.

Ainda segundo Jéssica, o casal se conheceu em uma festa atráves de amigos em comum. Talita e Mario se casaram no início de junho, mas estavam juntos há dois anos. A prima relatou ainda que a vítima trabalhou muito para conseguir juntar dinheiro para o casamento e que, meses antes da celebração, pediu demissão do emprego para poder organizar tudo.

Considerada o orgulho da família, a jovem se formou em contabilidade pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Jéssica era filha única e sua família veio do Ceará para o Rio.

Marido nega o crime

Mário Henrique negou ter matado a esposa. Segundo o delegado Allan Duarte, da Divisão de Homicídios (DH), no entanto, o martelo utilizado no crime foi encontrado no apartamento e vizinhos o apontaram como culpado. “Ele vai responder por homicídio qualificado por motivo fútil”, disse.

No Facebook de Talita%2C há várias fotos do casamentoReprodução Internet

À polícia, o suspeito alegou ter entrado em surto no domingo, após ir ao cinema com Talita. Ele foi levado para o setor psiquiátrico do Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.

O delegado explicou que caberá à Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) analisar se Lopes tem condições de ficar numa cadeia comum ou precisará ser levado a uma clínica.

“A Seap tem como analisar o estado do preso”, explicou o delegado Allan Duarte. O corpo foi achado no chão do apartamento, num prédio na Rua Sousa Franco, por policiais militares do 6º BPM (Tijuca), chamados por vizinhos. Eles contaram que o marido de Talita deixou o prédio por volta das 2h. Pelo Facebook, a irmã da vítima, Heloísa Paiva, chamou o cunhado de ‘monstro’.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia