Hospital Ronaldo Gazolla fecha parceria com Ministério da Saúde

Unidade de saúde em Acari terá como novidade a figura do enfermeiro obstetra

Por paulo.gomes

Rio - Com a finalidade de disponibilizar um melhor atendimento as gestantes, representantes da secretaria municipal de Saúde, da gestão do hospital municipal Ronaldo Gazolla e do Ministério da Saúde, além de diretores de três outras maternidades que fazem parte da Rede Cegonha, estiveram visitando a unidade, em Acari, no início de novembro, para constatar os avanços conquistados no atendimento as futuras mamães. Na oportunidade foi firmada uma parceria entre o hospital e o Ministério da Saúde, onde foi assinado um termo de compromisso que visa ampliar as metas com o objetivo de diminuir a mortalidade materna, além de amparar e aumentar a qualidade prestada na maternidade.

Uma das novidades que em breve será implantada no Ronaldo Gazolla será a figura do enfermeiro obstetra, que não substitui o médico, mas terá a capacidade de atuar em partos normais, garantindo a boa manutenção dos protocolos e informando ao obstetra chefe, os casos que por ventura apresentem complicação durante o parto. Com isso, o médico obstetra ficará com maior liberdade para poder atuar nos casos em que necessite intervenção cirúrgica.

"A faculdade de enfermagem, assim como a medicina, se ramifica em diversas especializações. Uma delas é a enfermagem obstétrica, que capacita, qualifica e atualiza o enfermeiro para que ele possa prestar assistência integral à mulher no período da gravidez e lactância. Ele é preparado para analisar criticamente a situação da paciente e investigar problemas que possam prejudicá-la ou ao seu filho, sempre buscando soluções através de diversos métodos de boas práticas no parto", explicou Wagner Pelegrine, diretor da unidade.

Durante a visita dos representantes do Ministério da Saúde e demais órgãos, o que mais chamou a atenção do grupo foram às instalações e a limpeza da unidade, que já participa do programa Cegonha Carioca desde 2008. São realizadas reuniões periódicas entre a equipe da maternidade e um representante da Rede Cegonha do Ministério da Saúde, visando implantar o mais rápido possível um plano de ação que garanta a gestante, entre outras coisas, um acompanhante de sua livre escolha desde a internação até o parto, a garantia de uma vaga na unidade, boas práticas no cuidado do parto e aprimoramento das urgências em geral.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia