Por cadu.bruno
Piloto Nelson Juliani Blanco morreu no acidenteReprodução Internet

Rio - O corpo do piloto de helicóptero Nelson Juliani Blanco, de 33 anos, será sepultado nesta sexta-feira, às 10h, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, Zona Oeste do Rio. Ele morreu na última quarta, quando a aeronave que pilotava caiu em Mangaratiba, no Sul Fluminense. Ele partiu sozinho do Rio para o Hotel Portobello e o acidente ocorreu próximo ao hotel.

Por volta das 8h25, pessoas que estavam nas proximidades da Praia da Junqueira, na Ilha de Guaíba, contaram que ouviram um forte estouro quando o helicóptero, um modelo Robinson R66 que pertencia ao Hotel Portobello, passava. Em seguida, a hélice teria se desprendido da aeronave, que, na sequência, caiu de bico. A suspeita é que houve um problema mecânico na aeronave.

O corpo de Nelson foi visto, pouco depois, por pescadores, preso a um pedaço do banco. Equipes do Corpo de Bombeiros e da Capitania dos Portos foram ao local e realizaram buscas. Mergulhadores de Angra dos Reis também auxiliaram nas ações.

15 metros de profundidade

De acordo com os bombeiros, o helicóptero chegou a cerca de 15 metros de profundidade. A assessoria de imprensa do hotel confirmou que a aeronave pertencia ao empresário Carlos Borges, dono do Hotel Portobello. Nelson Blanco seguia para o resort, onde iria buscar passageiros.

Corpo da vítima foi encontrado por pescadoresFotos%3A divulgação

Ainda de acordo com a assessoria, o helicóptero, modelo 2012, era novo e havia passado por todas as vistorias. A vítima tinha um mês de casado e era de uma família que tinha vários pilotos.

Acidentes com pessoas famosas marcaram a região

Além dos amplos resorts, das luxuosas casas e do alto potencial turístico devido às áreas verdes próximas ao mar, a região também é conhecida por acidentes com pequenas aeronaves, muitos com pessoas, inclusive famosos. De acordo com pilotos, a neblina, comum na região, seria uma das maiores causas de quedas.

No dia 4 de janeiro de 2001, o músico Herbert Vianna, vocalista e líder do grupo Os Paralamas do Sucesso, e sua mulher, Lucy Needhan-Vianna, 36 anos, sofreram um acidente com um ultraleve próximo ao Hotel Portobello. Lucy ficou presa no cinto de segurança e acabou morrendo afogada.
Também em Angra dos Reis, em 12 de outubro de 1992, o deputado Ulysses Guimarães sofreu um acidente de helicóptero junto à esposa D. Mora, o ex-senador Severo Gomes, a esposa deste, e o piloto.

Todos morreram, mas, ao contrário dos outros, o corpo de Ulysses Guimarães nunca foi encontrado. Buscas foram feitas em vão por muitos dias.

Você pode gostar