Corpo de manifestante que denunciou ameaça de PM será sepultado nesta terça

Militante em movimentos sociais e manifestações, ela ficou conhecida após denunciar mensagens agressivas que recebeu de um policial militar na Internet

Por cadu.bruno

Gleise posou para foto de matéria do jornal O DIA na véspera do acidenteMaíra Coelho / Agência O Dia

Rio - O corpo da diretora teatral Gleise Nana, de 33 anos, será sepultado nesta terça-feira, às 13h, no Cemitério do Caju, na Zona Portuária. Atriz e poetisa, ela teve 35% do corpo queimados num incêndio no seu apartamento, no Parque Paulicéia, em Duque de Caixas, no dia 18 de outubro.

Militante em movimentos sociais e manifestações, ela ficou conhecida após denunciar mensagens agressivas que recebeu de um policial militar na Internet.

Sua filha de 9 anos estava no apartamento no momento do incêndio. Ela sofreu queimaduras no rosto e nas mãos, mas teve alta poucos dias depois. As queimaduras de Nana foram de terceiro grau.

Os rins dela ficaram comprometidos e, por causa disso, Nana chegou a ser submetida a sessões de hemodiálise.

Muitos amigos e parentes prestaram homenagens na página de Gleisa no Facebook. Ainda não há informações sobre velório e sepultamento da diretora teatral.

A 59ª DP (Duque de Caxias) está investigando as causas do incêndio. A perícia preliminar realizada no imóvel constatou que houve um curto circuito em uma tomada.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia