Suspeito e jovem são mortos e pedreiro é baleado em ação do Bope em Madureira

Família acusa PMs pela morte de jovem de 16 anos. Morador de 53 anos está internado no Hospital Carlos Chagas

Por marcello.victor

Rio - Uma operação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) na comunidade São José da Pedra, no Complexo da Serrinha, em Madureira, na Zona Norte, terminou com dois mortos e um pedreiro baleado, no fim da tarde desta sexta-feira. A família de um jovem de 16 anos acusa os PMs pela morte do rapaz.

Por volta das 17h, os policiais do Bope entraram na comunidade. Eles teriam ido checar uma denúncia sobre uma possível reunião de traficantes na comunidade. Houve confronto. Um homem foi baleado e socorrido no Hospital Estadual Carlos Chagas (HCC), em Marechal Hermes, mas não resistiu. Com ele, segundo a PM, foram apreendidos um fuzil M-16, calibre 5.56, e uma mochila com cinco carregadores e munição para fuzil, um carregador de pistola 9mm, quatro radiotransmissores e cinco carregadores, e três carregadores de celular.

Bope apreendeu material militar como botas%2C rádio e um fuzil no morro Saõ José da Pedra%2C em MadureiraOswaldo Praddo / Agência O DIA

Próximo ao local do confronto, os policiais também encontraram em um saco dois cintos táticos e cinco pares de coturnos. Até a madrugada deste sábado, o suspeito ainda não tinha sido identificado.

Após o confronto, um homem acionou os policiais do Bope pedindo ajuda para socorrer o pai dele, de 53 anos. O pedreiro Clemir Batista Diniz foi baleado no abdômen, dentro de casa. Paramédicos do batalhão, que acompanhavam a operação, socorreram a vítma e a levaram para o HCC. Ele está internado em estado grave no Centro de Tratamento Intensivo (UTI) da unidade.

Segundo o filho da vítima, o ajudante de pedreiro Clemir Monteiro, um disparo furou a parede da casa durante o tiroteio. A morte do suspeito e o ferimento em Clemir serão investigados pela 29ª DP (Madureira). De acordo com a delegada Ana Carolina Medeiros, as armas dos PMs que participaram do confronto foram recolhidas para serem periciadas.

Em outra localidade do São José da Pedra, no mesmo horário, Willian Ricardo Correia Marins, de 16 anos, foi baleado no ombro e no pescoço. Segundo a delegada Ana Carolina Medeiros, que esteve no local, ele foi socorrido por familiares no alto do morro e levado para a Rua Andrade Figueira, mas não resistiu. A família suspeita que mataram o rapaz tenham partido de policiais do Bope. Agentes da Divisão de Homicídios periciaram o local e assumiram as investigações.

Em nota, o Bope informou que durante a operação realizada no São José da Pedra um homem foi morto em confronto e um morador foi socorrido baleado pelos militares. O batalhão, porém, afirmou que o corpo do jovem foi encontrado em uma área da comunidade onde o Bope não atuou durante a ação.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia